A OpenAI, dona do ChatGPT, anunciou que está adiando o lançamento de sua loja personalizada, a GPT Store, até o início de 2024. De acordo com a Reuters, que teve acesso a um memorando interno, o atraso ocorre devido à demissão surpresa de Sam Altman e a reformulação de cargos com o seu retorno. 

O que você precisa saber: 

  • A OpenAI anunciou o GTP Store durante o DevDay, sua primeira conferência de desenvolvedores realizada em novembro; 
  • Originalmente, a loja virtual seria lançada no final de novembro — era uma previsão, não tinha data oficial; 
  • A loja on-line reunirá GPTs criados por desenvolvedores verificados pela empresa; 
  • Quando lançada, os GPTs serão pesquisáveis por outros usuários na GPT Store e poderão subir nas tabelas de classificação, semelhante ao que vemos em outras lojas virtuais similares. 

Leia mais! 

Os GPTs, ou Generative Pre-trained Transformer, são um tipo de modelo de linguagem grande (ou LLM, em inglês) que, quando treinados, executam tarefas do dia a dia — é como se eles fossem as versões iniciais de assistentes de IA. 

publicidade

A GPT Store, da OpenaAI, reunirá os GPTs baseados na tecnologia GPT-4 em uma loja virtual para comercialização. Os usuários que compartilharem seus LLMs devem se beneficiar financeiramente com base no número de usuários. 

O vai e volta de Sam Altman e as consequentes mudanças 

De acordo com um memorando interno visto pela Reuters, o atraso do lançamento da loja on-line ocorre após o vai e volta de Altman, CEO da startup, o que estabeleceu uma breve crise na empresa. 

Após uma demissão surpresa com reação extremamente negativa do mercado e dos funcionários, a OpenAI readmitiu o CEO, que para retornar exigiu a reformulação do conselho da empresa. Entenda melhor aqui