Ainda falta muito tempo para os humanos pisarem com seus próprios pés em Marte, mas isso não significa que não estamos por lá. Há 25 anos o Planeta Vermelho é explorado por rovers enviados da Terra e um dos mais recentes é o Perseverance, que vem colecionando fotos curiosas nos últimos meses, entre elas uma pedra em formato de abacate, registrada no dia 8 de setembro.

A imagem mais recente foi registrada com a Mastcam-Z, uma câmera instalada no topo da “cabeça” do rover Perseverance. Essa fotografia foi capturada no 907º dia marciano da missão, conhecida como “sol”, no Planeta Vermelho. (Um “sol” em Marte é prosseguido mais longo que um dia na Terra, com cerca de 24 horas e 40 minutos de duração.).

O rover Perseverance da NASA tirou esta foto de uma rocha que parece um abacate em 8 de setembro de 2023. (Crédito da imagem: NASA/JPL-Caltech/ASU)

Outros exemplos de flagras do rover Perseverance são uma “cabeça de cobra”, uma rocha em formato de rosquinha e até mesmo uma “porção de espaguete” no chão do planeta. Um outro desses veículos exploradores, o rover Curiosity, já fotografou um “fóssil de Dragão” e uma “porta de casinha de cachorro” na paisagem marciana, para citar dois exemplos. Veja mais detalhes aqui.

Leia mais:

publicidade

Perseverance já fez mais de 520 mil fotos em Marte

Tudo isso, é claro, são apenas impressões da mente causadas pela posição e formato das pedras, a luz e a perspectiva – o que é comumente conhecido como “ilusão de ótica”.

Na verdade, são efeitos causados pela pareidolia, um fenômeno psicológico comum em todos os seres humanos, que faz com que as pessoas reconheçam imagens de rostos humanos ou animais em objetos, sombras, formações de luzes e em qualquer outro estímulo visual aleatório. É um truque da mente muito habitual quando, por exemplo, vemos as nuvens no céu e identificamos formatos familiares.

Em mais de dois anos trabalhando em Marte, o rover Perseverance já fez mais de 520 mil fotos. Além disso, já coletou 20 amostras de rocha e solo, montou o primeiro depósito de amostras fora da Terra, produziu oxigênio usando o instrumento MOXIE e muitas outras realizações. 

E a missão pode estar apenas começando. Se tomarmos o “primo” Curiosity como exemplo (há mais de 11 anos na ativa), Percy ainda tem muito o que trabalhar e descobrir no Planeta Vermelho. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!