No último domingo (4), Satya Nadella completou dez anos como CEO da Microsoft. A última década ficou marcada pelo forte crescimento e valorização da big tech, que passou a focar mais em computação em nuvem e, mais recentemente, na inteligência artificial.

Relembre como foram as conquistas e a trajetória do executivo na empresa de Redmond.

Leia mais:

Os números da Microsoft sob o comando de Nadella

  • Nadella, 56, ganhou US$ 48,5 milhões em remuneração total em 2023.
  • Desde 2014, as ações da Microsoft subiram mais de 1.000%.
  • Hoje, a empresa flutua com valor de mercado próximo ou até acima dos US$ 3 trilhões.
  • Isso é mais que qualquer outra empresa de capital aberto dos EUA, e um pouco acima até que a Apple, concorrente de longa data.
  • Como resultado, a Microsoft criou US$ 2,8 trilhões em riqueza para acionistas na última década.
  • As informações são do TechXplore e da AFP.

Como tudo aconteceu

Com 22 anos de Microsoft, Satya Nadella é apenas o terceiro CEO da companhia — depois de Steve Ballmer, que ficou 14 anos no cargo, e Bill Gates, que co-fundou a empresa em 1975 e abriu seu capital em 1986.

publicidade

Foi ele que reuniu recursos para construir a plataforma de computação em nuvem Azure, representando uma mudança radical nas prioridades de longa data da empresa, antes focada no Windows e royalties que recebe por PCs vendidos com o sistema operacional.

Nadella também freou as tentativas da Microsoft de recuperar o atraso no mercado de smartphones, marcado pela aquisição dos negócios de telefonia da Nokia por US$ 7,3 bilhões pelo antecessor Ballmer.

Outras mudanças também ocorreram na cultura da empresa, que passou a adotar uma abordagem mais colaborativa.

Aposta em inteligência artificial

O que também contribuiu para os resultados da Microsoft foi a emergência da empresa em ser uma das pioneiras em inteligência artificial, com ferramentas de IA que já podem ser utilizadas no trabalho, por exemplo. Isso aconteceu após uma estreita parceria com a OpenAI, a criadora do ChatGPT.

Essa posição foi colocada em risco no final do ano passado, quando o conselho de administração da OpenAI demitiu repentinamente o CEO Sam Altman. Após manobras nos bastidores e uma ameaça de êxodo em massa de funcionários defendida por Nadella, Altman reassumiu o cargo, acalmando clientes e acionistas.

Desafios

O mandato de Nadella não foi livre de contratempos. Especialistas em segurança cibernética dizem que o executivo tende a sacrificar a segurança pela conveniência, inclusive na implementação de modelos de linguagem de IA.

A Microsoft também está atraindo atenção dos reguladores. O testemunho de Nadella em uma audiência em meados de 2023 ajudou a não bloquear a compra da gigante dos jogos Activision Blizzard. Agora, a empresa enfrenta outra rodada de questões sobre a parceria com a OpenAI.