Você já sentiu curiosidade em saber como um filme é feito ou o que acontece nos bastidores de uma produção cinematográfica? Que tal explorar uma abordagem mais criativa e imersiva para entender isso, sem recorrer apenas a materiais informativos e técnicos?

Abaixo, apresentamos uma lista dos 10 melhores filmes que discutem ou abordam o universo do cinema. 

Embora não sejam documentários estritamente técnicos, esses filmes proporcionam uma visão valiosa sobre o processo de criação, os desafios enfrentados pelos cineastas, as dinâmicas entre os membros da equipe e até mesmo reflexões mais amplas sobre a cultura e a história do cinema.

Vivendo no Abandono (1995)

Living in Oblivion (1995) / Crédito: Sony Pictures Classics (divulgação)
  • Não disponível nos streamings.

Comédia independente aclamada pela crítica, “Vivendo no Abandono” é escrita e dirigida por Tom DiCillo e protagonizada por Steve Buscemi. O elenco ainda conta com Catherine Keener, Dermot Mulroney e Peter Dinklage (o Tyrion Lannister, de “Game of Thrones”). 

publicidade

O filme segue um diretor e sua equipe sofrendo enormes turbulências durante a realização de um filme independente de baixo orçamento. A obra acompanha os perrengues e problemas diversos que acontecem em um set, desde equipamentos dando problema até conflitos de egos e má performance dos atores.

Living in Oblivion (1995) / Crédito: Sony Pictures Classics (divulgação)

Leia mais:

O Novo Pesadelo – O Retorno de Freddy Krueger (1994)

Wes Craven’s New Nightmare (1994) / Crédito: HBO Max (divulgação)
  • Disponível para assinantes do HBO Max.

Lançado três anos após o até então último filme da saga “A Hora do Pesadelo 6 – Pesadelo Final – A Morte de Freddy”, “O Novo Pesadelo” traz uma abordagem bem diferente. O filme conta com uma abordagem metalinguística e satírica sobre a franquia e os filmes de terror em geral. 

Na trama, a atriz Heather Langenkamp, que interpretou Nancy Thompson nos filmes anteriores da série, vive ela mesma. Ela se vê forçada a fazer uma nova sequência (elaborada pelo próprio Craven no filme) e passa a ser ameaçada pelo fictício Freddy Krueger, que invade o mundo real. Robert Englund também retorna fazendo uma versão de si mesmo e do Freddy fictício.

O Jogador (1992)

The Player (1992) / Crédito: Fine Line Features (divulgação)
  • Disponível gratuitamente no NetMovies.
  • Disponível para assinantes do Looke.

Dirigido por Robert Altman, “O Jogador” é uma sátira levemente ácida sobre a indústria cinematográfica de Hollywood. O longa conta com diversas referências sobre a indústria hollywoodiana e conta com a participação de inúmeras celebridades em aparições especiais. 

O filme é estrelado por Tim Robbins, que vive um executivo de estúdio que está constantemente lidando com o estresse e as pressões após uma série de fracassos de bilheteria. 

Contudo, as coisas complicam ainda mais quando ele passa a sofrer inúmeras ameaças anônimas e mata um aspirante a roteirista no qual ele acredita ser o autor das mensagens.

Cantando na Chuva (1952)

Singin’ in the Rain (1952) / Crédito: Loew’s Inc. (divulgação)
  • Disponível para assinantes do HBO Max e Oldflix.

O musical “Cantando na Chuva” é um clássico do cinema. Sob a direção de Gene Kelly e Stanley Donen, o filme é estrelado pelo próprio Kelly, Donald O’Connor e Debbie Reynolds. 

Sua história lida com a transição do cinema mudo para o sonoro através de uma visão divertida e satírica. Na trama, Don Lockwood (Kelly) e Lina Lamont (Jean Hagen) são dois astros do cinema mudo que têm dificuldade em fazer um musical devido à voz desagradável de Lina. 

Contudo, uma talentosa atriz estreante (Reynolds) é chamada para emprestar sua voz para a estrela.

Ed Wood (1994)

Ed Wood (1994) / Crédito: Star+ (divulgação)
  • Disponível para assinantes do Star+.

Johnny Depp estrela este filme sobre o excêntrico cineasta Edward D. Wood Jr., conhecido artisticamente como Ed Wood. Reconhecido como o pior diretor de cinema de todos os tempos, Ed Wood acabou adquirindo um status cult e despertando interesse do público ao longo dos anos. 

Dirigido por Tim Burton, o filme retrata a vida e a paixão de Ed Wood pela produção cinematográfica Também explora sua relação com o célebre ator Bela Lugosi, interpretado por Martin Landau, que ganhou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por esse papel.

Através das Oliveiras (1994)

Zire darakhatan zeyton (1994) / Crédito: CiBy 2000, Abbas Kiarostami Productions, Farabi Cinema (divulgação)
  • Disponível para assinantes do Telecine.

Parte da denominada trilogia de Koker, que inclui os filmes “Onde Fica a Casa do Meu Amigo?” (1987) e “E A Vida Continua” (1992), “Através das Oliveiras” tem uma relação metalinguística especial com este último. 

Elogiadíssimo longa do cultuado cineasta Abbas Kiarostami, a história segue a realização de um filme em uma pequena cidade no norte do Irã. O longa explora uma pequena cena de “E A Vida Continua” e a transforma em ponto dramático central.

Zire darakhatan zeyton (1994) / Crédito: CiBy 2000, Abbas Kiarostami Productions, Farabi Cinema (divulgação)

Era uma vez em Hollywood (2019)

Once Upon a Time in Hollywood (2019) / Crédito: Sony Pictures Releasing (divulgação)
  • Disponível para assinantes do Amazon Prime Video.

Ambientado em Los Angeles durante o final dos anos 1960, este filme de Quentin Tarantino acompanha o cenário de rápida mudança que a indústria de cinema norte-americana vinha sofrendo no período: os últimos momentos da era de ouro para a chamada Nova Hollywood. 

A história segue um ator de televisão em decadência (Leonardo DiCaprio) e seu dublê (Brad Pitt). O filme também ficcionaliza eventos reais envolvendo a atriz Sharon Tate (Margot Robbie), que foi assassinada pela família Manson na vida real.

Adaptação (2002)

Adaptation (2002) / Crédito: Sony Pictures Releasing (divulgação)
  • Disponível para assinantes do Oldflix e  NOW.

O roteirista Charlie Kaufman é conhecido por suas histórias surrealistas e malucas. E em “Adaptação”, ele foi longe na metalinguagem. Dirigido por Spike Jonze, o roteiro de Kaufman ficcionaliza a sua dificuldade para adaptar o livro “The Orchid Thief” de Susan Orlean para o cinema. 

Nicolas Cage interpreta dois personagens: uma versão do próprio Charlie Kaufman, um roteirista de baixa autoestima com bloqueio criativo, e seu irmão gêmeo fictício. O elenco ainda conta com Meryl Streep, Chris Cooper, Cara Seymour, Brian Cox, Tilda Swinton, Ron Livingston e Maggie Gyllenhaal.

O Desprezo (1963) 

Le Mépris (1963) / Credito: Marceau-Cocinor, Interfilm (divulgação)
  • Não disponível nos streamings.

Dirigido pelo gênio Jean-Luc Godard, “O Desprezo” é uma das mais aclamadas obras da Nouvelle Vague francesa. Um dos grandes destaques do filme é sua abordagem metafilmica, que lança luz sobre o fazer cinema. 

A história segue um roteirista (Michel Piccoli) contratado para reescrever o roteiro de um filme baseado na Odisseia de Homero, dirigido por Fritz Lang (interpretando a si mesmo) e produzido por um milionário americano (Jack Palance). Contudo, o relacionamento do casal se desintegra durante a produção.

A Noite Americana (1973)

La Nuit américaine (1973) / Crédito: Les Films du Carrosse (divulgação)
  • Não disponível nos streamings.

O renomado François Truffaut dirigiu esta comédia metaficcional sobre a realização cinematográfica. O filme é estrelado por Jacqueline Bisset, Valentina Cortese, Jean-Pierre Aumont, Dani, Alexandra Stewart, Jean-Pierre Léaud e o próprio Truffaut, que interpreta um diretor. 

A trama acompanha uma equipe de filmagem durante a produção de um melodrama. O longa aborda as complexidades e desafios enfrentados na criação de um filme, incluindo os relacionamentos entre os membros da equipe, os problemas técnicos, as pressões do cronograma de produção e os imprevistos que surgem no set.

La Nuit américaine (1973) / Crédito: Les Films du Carrosse (divulgação)