Uber vai pagar motoristas afastados devido ao coronavírus; veja como

Medida vale para parceiros infectados e em isolamento por determinação de médicos e autoridades públicas de saúde

Victor Pinheiro, editado por Liliane Nakagawa 16/03/2020 18h30
Uber
A A A

Um comunicado da Uber divulgado neste domingo (15) esclareceu como deve funcionar a remuneração de colaboradores infectados pelo novo coronavírus ou submetidos a quarentena. A medida já havia sido anunciada na semana passada e vale tanto para os motoristas do aplicativo de transporte, como para entregadores do Uber Eats.


O pagamento inclui somente parceiros infectados com Covid-19; em quarentena ou isolamento determinado por autoridades públicas; em isolamento devido à recomendação pessoal médica; e bloqueados no aplicativo após alerta de autoridades públicas sobre a exposição ao coronavírus.

Em outras palavras, o benefício é restrito a quem, de alguma forma, foi forçado por médicos ou autoridades a tomar atitudes restritivas que impossibilitam trabalhar no aplicativo. Para obter o auxílio, é preciso apresentar documentos que comprovem a ordem de isolamento.

A quantia será calculada a partir da receita diária média do colaborador nos últimos seis meses, com referência o dia 6 de março. Se a conta ainda não completou os 180 dias até esta data, o cálculo vai considerar o período correspondente a atuação do colaborador na plataforma.

O valor então será multiplicado por 14 - o número de dias de trabalho remunerado preestabelecido pela Uber. Por exemplo, se um motorista tem uma média diária de R$ 100 reais, ele vai receber uma quantia equivalente a R$ 1.400.

O auxílio só estará disponível a colaboradores que realizaram serviços na plataforma nos 30 dias anteriores a 6 de março. A Uber ainda deve estabelecer um limite mínimo no valor do pagamento, que será pago mesmo se o valor calculado do benefício for menor. No Estados Unidos, essa quantia foi fixada em US$ 50. 

Como solicitar o benefício?

O parceiro deve logar com os próprios dados no site da Uber e preencher um formulário. O colaborador pode enviar o pedido até 30 dias após receber o diagnóstico da Covid-19 ou iniciar a quarentena.

O próximo passo consiste em submeter os documentos que comprovem a confirmação da doença ou a ordem de quarentena. Vale lembrar que esses arquivos devem ser certificados por um médico ou uma autoridade de saúde pública.

Se uma autoridade já tenha notificada a Uber sobre a situação do colaborador, o parceiro será incluído no programa de assistência automaticamente, sem a necessidade de apresentar documentações.

De acordo com o comunicado, o pagamento será liberado de dois a cinco dias úteis após a adesão ao programa e a conta do beneficiário será suspensa temporariamente. A Uber afirma que receberá solicitações até o dia 6 de abril, quando deve reavaliar o cenário da epidemia e apresentar novas medidas.


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



uber uber eats aplicativo aplicativo de transporte aplicativo de entrega coronavirus
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você