EnglishPortugueseSpanish

A empresa Wildfire Studios, criada em São Paulo, e especializada na criação de jogos para celular, recebeu um investimento do fundo de capital de risco Benchmark Capital. Com isso, na última quinta-feira (5), a empresa foi avaliada em US$ 1,3 bilhão (cerca de R$ 5,45 bilhões), se tornando o 10º “unicórnio” brasileiro.

O aporte injetado na empresa foi de US$ 60 milhões. O Benchmark é um fundo de São Francisco bastante importante, que já investiu em empresas como Uber, Twitter e eBay.

publicidade

A startup foi escolhida pois, em nove anos de existência, possui boa reputação entre os analistas. Além disso, a empresa possui lucros registrados desde seu primeiro ano de atuação, boa audiência em seus jogos e alta capacidade de monetização de projetos.

Outro ponto interessante a ser observado é a maturidade de seu modelo de negócios. Seu surgimento, apesar de ter menos de uma década, se deu em um momento crucial em que os smartphones estavam se popularizando, o que lhe garantiu vantagens competitivas por apostar em um mercado em ascensão.

A Wildfire, fundada pelos irmãos Arthur e Victor Lazarte, testa cerca de 100 jogos por ano, sendo que dois ou três sempre conseguem se tornar bastante populares no mercado de jogos para celular, figurando nas listas de aplicativos mais baixados. Dentre os projetos mais populares estão os jogos Tennis Clash, Sniper 3D, War Machine e Zooba. 

Parte de sua receita atual está focada no pagamento de itens dentro dos jogos por parte dos usuários para obter vantagens. Uma parte menor está diretamente ligada à exibição de anúncios publicitários. Atualmente, a empresa possui 500 funcionários, espalhados por seis escritórios pelo mundo (três nos Estados Unidos, um em São Paulo, um na Argentina e um na Irlanda).

A Wildfire se une à lista de empresas unicórnios que possui a 99, Nubank, Arco, iFood, Stone, Gympass, Loggi, QuintoAndar e Ebanx.

O uso do celular como videogame

Nos últimos anos, a maior parte do faturamento global de games vem do mercado de jogos para celular – que movimenta quase US$ 70 bilhões ao ano, muito mais do que o PC e os consoles juntos.

No Brasil, 70 milhões de pessoas se declaram como jogadores de celular. Isso se reflete no número de empresas especializadas no segmento. De acordo com a Indústria Brasileira de Desenvolvimento de Jogos Digitais, o mercado fechou o ano de 2018 com 276 empresas registradas. A estimativa é que 2019 se encerre com mais de 300.

Via: Folha de São Paulo