O calendário astronômico de 2021 já começa chamando a atenção, com uma chuva de meteoros que, infelizmente, aqui no Brasil não será das mais espetaculares. Também teremos uma aproximação da Lua, Marte e Urano, a melhor oportunidade neste começo de ano para observar Mercúrio e partidas e chegadas de foguetes e cápsulas espaciais.

Vale lembrar que todos os horários e direções indicados consideram um observador em Brasília, e podem ocorrer um pouco mais cedo ou mais tarde dependendo de sua posição no país.

publicidade

Calendário astronômico de janeiro de 2021

3 de janeiro: o ano começa com o pico da chuva dos meteoros Quadrântidas, restos de um asteroide chamado 2003 EH1 que pode ser um cometa extinto. Infelizmente, a visibilidade não será muito boa aqui no Brasil, já que o radiante (o ponto de origem dos meteoros) estará baixo no horizonte e será visível por um período curto de tempo a cada noite.

Um observador em Brasília poderá vê-los entre as 3h50 e 5h20 da manhã até o dia 12 de janeiro, olhe para o Leste. Sob condições ideais (céu limpo, sem obstáculos no horizonte e longe da poluição luminosa das grandes cidades) poderão ser observados até 24 meteoros por hora.

6 de janeiro: a espaçonave de carga Cygnus CRS-14, da Northrop Grumman, irá deixar a Estação Espacial Internacional (ISS) e queimar ao reentrar na atmosfera terrestre. Os astronautas a bordo da estação usarão o braço robótico Canadarm2 para soltar a espaçonave às 13h10. O evento será transmitido na Nasa TV.

Cápsula Dragon se aproximando da ISS. Imagem: SpaceX

11 de janeiro: outra espaçonave de carga, a Dragon CRS-21 da SpaceX, irá deixar a Estação Espacial Internacional às 10h25. Após reentrar na atmosfera, ela usará para-quedas para pousar no Atlântico Norte. O evento será transmitido na Nasa TV.

13 de janeiro: primeira Lua Nova do ano, às 01h.

14 de janeiro: lançamento de um Falcon 9 do Centro Espacial Kennedy, na Flórida, carregando a missão Transporter-1 com “dúzias” de pequenos satélites para clientes da SpaceX, tanto governamentais quanto comerciais. O horário ainda não foi definido, mas certamente você poderá observar o lançamento no site da SpaceX

21 de janeiro: a Lua, Marte e Urano estarão próximos no céu. O trio estará visível das 19h03 à 00h12, olhe na direção Norte. 

27 de janeiro: Mercúrio estará no ponto mais alto do céu, e será visível cerca de 15º acima do horizonte ao pôr do sol. Olhe na direção Oeste. 

28 de janeiro: Lua Cheia de janeiro, conhecida nos EUA como a “Lua do Lobo” (Wolf Moon). 

Como se orientar

Para acompanhar nosso calendário astronômico, é importante saber em que direção olhar e como identificar os principais pontos cardeais. Para isso, você pode usar um velho truque, uma bússola ou um app de astronomia em seu celular.

O velho truque é baseado numa frase que você deve ter aprendido na escola: “o sol nasce a leste e se põe a oeste”. Fique em pé e estique os braços, com o direito apontando para o nascente, e o esquerdo para o poente. Então você terá o leste à direita, o norte à frente, o oeste à esquerda e sul atrás de você.

Quanto às bússolas, quem usa um iPhone não precisa de um app extra: basta usar o “Bússola”, que é parte do iOS. Para Android minha recomendação é o “Apenas uma bússola”, da PixelProse SARL, que é bonito, simples, gratuito e, mais importante, sem anúncios.

Reprodução

O SkySafari usa bússola e GPS para identificar as estrelas para as quais o celular está apontando. Imagem: Simulation Curriculum

Outra opção é usar um app de astronomia, que usa a bússola do celular e sua localização obtida via GPS identificar o que você está apontando ou indicar para onde olhar. Uma boa opção é o Sky Safari, da Simulation Curriculum Corp., que está disponível em versões para Android e iOS e pode ser usado gratuitamente.