EnglishPortugueseSpanish

Assim como aconteceu no teste do protótipo anterior, a Starship SN9 teve um encontro impactante com o solo nesta terça-feira (2). A espaçonave da SpaceX, que se espera um dia levar astronautas até Marte, decolou com sucesso do local de testes, em Boca Chica, no Texas, voou a uma altitude de cerca de 10 quilômetros, mas não completou a manobra de pouso.

A Starship apresentou uma falha enquanto se recuperava da “belly flop” (algo como “barrigada”), quando se posiciona horizontalmente durante a descida para usar a atmosfera como freio e reduzir sua velocidade na reentrada. Antes do pouso, a espaçonave deveria voltar à orientação vertical e acionar seus propulsores para reduzir a velocidade a tocar o solo.

publicidade

“Tivemos, novamente, outro grande voo… Só temos que trabalhar mais um pouco nesse pouso”, disse o engenheiro de integração da SpaceX, John Insprucker, na transmissão do teste. “Lembrando que este é um voo de teste, a segunda vez que lançamos a nave nesta configuração. Temos muitos dados bons e [alcançamos] o objetivo principal de demonstrar o controle do veículo e a reentrada subsônica”, completou.

A autorização da FAA (Federal Aviation Administration, a agência que regula o setor aeronáutico e aeroespacial nos EUA) para o voo de teste da Starship SN9 foi dada na manhã desta terça-feira. Uma tentativa de lançamento da SN9 havia sido programada para a segunda-feira passada (25), mas foi cancelada pois a SpaceX não tinha a devida autorização.

O fim da Starship SN9 foi semelhante ao último voo de teste, realizado em dezembro, quando o protótipo foi destruído em uma explosão no pouso – embora a causa específica do foguete não desacelerar o suficiente possa ter sido diferente.

A Starship SN8 falhou na mesma manobra, em dezembro. Pressão insuficiente em um dos tanques de combustível fez com que os propulsores produzissem menos empuxo do que o esperado, e a espaçonave se aproximou do solo rápido demais. O resultado foi uma imensa bola de fogo, em vez de um pouso suave.

Via: New York Times/CNBC