crise dos chips semicondutores deve fazer mais uma vítima no mercado de eletrônicos. Após montadoras de automóveis e de consoles de videogame, pode ser a vez da Samsung ter seus planos prejudicados. A gigante coreana pode, inclusive, ter que adiar o lançamento do Galaxy Note 21. 

A Samsung é uma das maiores fabricantes de eletrônicos do mundo e também é uma produtora de chips semicondutores. Até o momento, os sul-coreanos são a maior empresa de tecnologia a manifestar sua preocupação em relação a escassez dos chips. 

publicidade

Leia também 

Para conseguir atender a demanda sem precedentes por produtos eletrônicos desencadeada pela pandemia da Covid-19, que vai desde carros até consoles e smartphones, a Samsung trabalha com parceiros de fora da Coréia do Sul para evitar desequilíbrios ou possíveis contratempos. 

“Apesar do ambiente difícil, nossos líderes de negócios estão se reunindo com parceiros no exterior para resolver esses problemas”, disse Koh Dong-jin durante uma reunião anual de acionistas em Seul. “Mas é difícil dizer que o problema da escassez foi resolvido 100%”, completou. 

Note 21 só em 2022?

Lançamento do Galaxy Note 21 pode ser adiado para o ano que vem. Crédito: Samsung

Com isso, a empresa estuda pular alguns lançamentos previstos para 2021, entre eles, o Galaxy Note 21, um dos modelos mais vendidos da marca no mundo, pode só ser lançado em 2022. Porém, os executivos da companhia trabalham em soluções para evitar que isso aconteça. 

“A série Note posiciona-se como um modelo de ponta em nosso portfólio de negócios”, declarou Koh. “Mas pode ser difícil lançar o modelo no segundo semestre. Então, o momento do lançamento do modelo pode ser alterado”, completou o executivo. 

Com informações da Bloomberg 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!