EnglishPortugueseSpanish

Dois homens morreram em um acidente fatal em Spring, Texas, no último sábado (17), quando um Tesla Model S bateu em uma árvore, sem que houvesse alguém no volante. Nesta segunda-feira (19), Elon Musk, CEO da montadora de carros elétricos, afirmou que o veículo não usava o piloto automático.

“Dados recuperados até agora mostram que o piloto automático não estava acionado e que o carro não tinha o FSD (Full Self-Driving). Além disso, o piloto automático padrão exige faixas na via para ser ativado, o que esta rua não tinha”, disse Musk.

publicidade

Leia mais:

A informação do CEO da Tesla chegou em resposta a um usuário do Twitter que lembrou que a autonomia do veículo tem um sistema que pesa o banco do motorista. Ahmad A Dalhat citou ainda que o piloto automático exige que o condutor coloque as mãos no volante a cada 10 segundos, caso contrário se desabilita.

O acidente

Por volta das 23h30, horário local, de sábado (17), o Tesla Model S 2019 viajava em alta velocidade. Um homem estava no banco do passageiro, enquanto o outro ia no banco de trás do veículo, em Spring, cidade a pouco menos de 40 quilômetros de Houston, no Texas. O carro bateu em uma árvore, pegou fogo e ficou completamente destruído.

O Tesla Model S ficou destruído após o acidente. Crédito: Scott J. Engle/TWSJ

Os bombeiros levaram quase quatro horas para conseguir apagar o incêndio causado pelo acidente. Um dos motivos para a demora em controlar as chamas foi a capacidade das baterias do carros da montadora de se reacenderem após danificadas.

Duas agências federais, a Administração Nacional de Segurança (NHTSA) e a Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB), investigam o caso junto à polícia local.

Regulamentação

O acidente fatal é mais um ponto na pressão por regulamentação do uso de piloto automático nos veículos. Nos últimos anos já foram notificados 28 acidentes envolvendo os veículos da Tesla. Por enquanto, porém, a NHTSA confiou na conformidade de segurança voluntária das companhias da tecnologia.

Ainda não nenhuma regulamentação específica quanto aos sistemas disponíveis nos Estados Unidos. Recentemente, e-mails da Tesla divulgados mostraram que a empresa afirmou às autoridades do país que o software FSD não será totalmente autônomo quando lançado. O sistema está em pré-venda, por US$ 10 mil.

piloto automático da Tesla controla o carro usando oito câmeras externas, radar e doze sensores, além do computador de bordo. Já o FSD, ainda em versão beta, promete mudar de faixa durante a navegação em estradas, estacionar e manobrar em espaços apertados. O uso em vias dentro das cidades ainda é algo a ser aprimorado, segundo o site da própria montadora.

Via: CNBC / The Washington Post