A TIM e a Ericsson anunciaram nesta quarta-feira (5) um projeto piloto inédito de segurança pública desenvolvido sobre uma rede 5G Standalone (5GSA). O lançamento é apenas o primeiro dos 20 pilotos que o Ministério das Comunicações (MCom) apresentará até o fim de 2021 para demonstrar o uso do 5G nas mais diversas áreas.

O anúncio foi feito no Palácio do Planalto, em Brasília, como parte da cerimônia de abertura do Digital Day — evento coordenado pelo Mcom que reúne exemplos práticos sobre benefícios e novas oportunidades de negócio com a tecnologia 5G. Inclusive, a parceria entre as empresas permitiu ativar uma rede 5GSA no Congresso Nacional nessa semana.

publicidade

O projeto piloto sobre uma rede 5G Standalone — que não depende da tecnologia 4G — apresentado por TIM e Ericsson explora recursos importantes da quinta geração das redes móveis, como a capacidade de trafegar volumes de dados combinada a uma baixa latência e maior segurança.

Ilustração de tecnologia 5G
Projetos pilotos apresentados pelo MCom devem preparar o país para a implementação da tecnologia. Foto: Fit Ztudio/Shutterstock

Leia mais:

“O 5G será decisivo para promover o desenvolvimento da indústria brasileira e também os segmentos de saúde, educação, segurança, transporte até o agronegócio, cada vez mais conectado. Queremos apoiar o avanço tecnológico do país, ajudando a promover a inclusão digital. Estamos preparados para liderar o 5G, assim como fizemos com o 4G”, afirmou Pietro Labriola, CEO da TIM.

A parceria também reforça o apetite da Ericsson em fomentar o uso e a evolução do 5G no Brasil. “Fomos pioneiros na implementação do 5G nos cinco continentes e atualmente já são 85 redes comerciais ativas em 42 países utilizando nossa tecnologia de quinta geração”, destacou o CEO da companhia, Vinicius Dalben. “Estamos prontos para ajudar o país a ter sucesso em mais esse importante marco das telecomunicações, que é a era 5G”, completou.

O leilão do 5G está previsto para acontecer no fim do 1° semestre. No evento, serão ofertadas quatro faixas de frequência (700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz). Destas, duas serão inicialmente híbridas, capazes de distribuir o sinais de quarta e quinta geração de redes móveis em diferentes espectros.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!