Uma modificação em um contrato entre a Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) e a SpaceX sugere que a Dragon XL, uma versão maior da atual cápsula Crew Dragon, poderá ser usada no programa Artemis como cabine e banheiro para os astronautas na Gateway, uma estação espacial lunar em fase de planejamento.

A Dragon XL, que ainda está em desenvolvimento, é projetada para levar ao menos 5 toneladas de carga pressurizada e não-pressurizada para a Gateway. Ela será lançada ao espaço por um Falcon Super Heavy, e reaproveitará muito do hardware e sistemas já desenvolvidos para as atuais Crew Dragon (usada em missões tripuladas) e Cargo Dragon.

publicidade

Leia mais:

O adendo ao contrato com a Nasa dará à SpaceX mais US$ 121 mil (R$ 637 mil) para completar um estudo de viabilidade sobre o uso da Dragon XL além da missão original, que é o transporte de carga até a estação espacial lunar.

Recentemente a agência anunciou a SpaceX como vencedora de um contrato de US$ 2,9 bilhões para fornecer o “Human Landing System” (HLS), ou seja, o veículo que transportará os astronautas entre a Gateway e a superfície lunar. A empresa concorria com a Blue Origin, de Jeff Bezos, e a Dynetics.

A proposta da SpaceX envolve o uso de uma versão modificada da Starship, espaçonave em desenvolvimento em sua base em Boca Chica, no Texas. Recentemente um protótipo chamado SN15 foi o primeiro a completar com sucesso um voo de teste que consistia em decolagem, subida a uma altura de 10 km e retorno à Terra.

Os planos da SpaceX para a Starship são ambiciosos: a empresa espera realizar o primeiro voo não tripulado até a órbita terrestre em julho de 2021. Para isso terá de construir e testar não só um protótipo completamente novo e com capacidade orbital, atualmente conhecido como SN20, como o foguete necessário para levá-lo até o espaço, o Falcon Super Heavy.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!