A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) deve retomar a produção da vacina contra a Covid-19 da Oxford/AstraZeneca já na próxima terça-feira (25). A fabricação do imunizante foi suspensa nesta quinta-feira (20) devido a falta de insumos.

O laboratório informou que consumiu o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) mais rápido do que o previsto inicialmente e não deu tempo do próximo lote do produto chega a tempo. No entanto, no sábado (22) é esperada uma nova remessa de insumos da China que foram antecipados.

publicidade

Após chegar, o IFA precisa passar por um processo de descongelamento, por isso, a produção da Fiocruz deve ser retomada apenas na terça. Apesar da paralisação, as entregas de doses não vão parar e vão continuar ocorrendo toda sexta-feira. Amanhã, inclusive, 5,3 milhões de doses vão ser entregues para o Ministério da Saúde.

Produção da Fiocruz

“Não há ainda previsão de que a interrupção temporária possa impactar entregas futuras. Caso haja impacto, isso será avaliado e comunicado mais à frente”, informou a fundação em comunicado publicado na Agência Fiocruz. Após ser produzida, a vacina leva cerca de 20 dias para ser entregue para o Ministério. O tempo é necessário para o controle de qualidade. Por isso, as entregas do final de maio e começo de junho já estão garantidas.

Leia também!

No sábado (22), dois lotes de insumos devem chegar ao Brasil, o que vai ser suficiente para a produção de 12 milhões de doses na Fiocruz, garantindo a produção até a terceira semana do mês de junho. Inicialmente, esse carregamento era previsto para o dia 29, mas teve sua entrega adiantada.

A expectativa da Fiocruz é começar a produção do insumo no Brasil. A última data divulgada para o início da fabricação era o dia 15 de maio, no entanto, o prazo agora é indeterminado. Uma vistoria da Anvisa na fábrica deve autorizar o início do processo. O laboratório diz que já recebeu todas as informações necessárias da AstraZeneca.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!