Um homem de 32 anos foi identificado com a variante indiana da Covid-19 em São Paulo, após desembarcar no Aeroporto de Guarulhos no último sábado (22), vindo do país asiático. Esse é o primeiro caso da Cepa identificado no Brasil em alguém que circulou em solo nacional.

Após chegar, o homem ainda foi para Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, onde mora. O teste genético foi feito na Fiocruz. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) só informou sobre o teste positivo do viajante após ele ter ido até o RJ e ficar hospedado em um hotel ao lado do Aeroporto Santos Dumont. O caso foi confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo

publicidade

Variante indiana da Covid-19

Depois de desembarcar em São Paulo, o homem com a variante indiana foi de carro até a cidade no norte do estado fluminense e depois voltou para a capital, onde ficou hospedado no hotel. Durante dois dias, ele circulou por três cidades e teve contato com dezenas de pessoas.

Leia mais:

Isso foi possível pois, após o teste PCR no aeroporto em SP, ele foi autorizado a ir para o Rio de Janeiro antes do resultado sair. Apenas após estar em outro estado é que o teste positivo foi identificado. “A positivação dele ocorreu posteriormente, em novo exame, já em solo brasileiro. Ao ficar sabendo da positivação, no final da noite de 22 de maio, a Anvisa imediatamente acionou o Sistema de Vigilância Epidemiológica (Cievs) para busca ativa e monitoramento”, disse a Anvisa em nota

No total sete pessoas no Brasil testaram positivo para a variante indiana da Covid-19, no entanto, os outros seis casos foram da tripulação de um navio, que não circulou em solo nacional. Um dos contaminados precisou ser internado e segue em estado grave. Os outros permanecem na embarcação.

Em seu mais recente relatório sobre a pandemia da Covid-19 a Organização Mundial de Saúde (OMS) informou nesta quarta-feira (26) que a variante indiana da doença já foi identificada em pelo menos 53 países e territórios do mundo. São oito a mais em relação ao documento divulgado na semana passada.

A cepa B.1.617 agora já foi vista em 49 países e 4 territórios. O relatório da OMS diz que a variante indiana é mais contagiosa que a versão padrão da Covid-19 e capaz de diminuir a eficácia de pelo menos duas vacinas: a da Pfizer e a da Oxford/AstraZeneca. Apesar disso, os imunizantes ainda são considerados eficazes contra a cepa.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=6OB_Xg2ZJtM