De forma oficial, a Tesla está começando a usar a câmera no interior dos Model 3 e Model Y – aquela que fica acima do espelho retrovisor – para ajudar a garantir que as pessoas prestem atenção na estrada ao usar o piloto automático (Autopilot), sistema avançado de assistência ao motorista da empresa.

A verdade é que as câmeras já funcionavam como sistema de monitoramento em tempo real, mas não de forma tão ativa ou assertiva quanto agora. De acordo com a montadora de carros elétricos, a principal forma antes utilizada para medir a atenção do motorista era por meio de sensores de torque no volante – ou seja, se a pessoa estava com as mãos no volante ou não.

publicidade

Agora, se a câmera voltada para a cabine detectar que o motorista não está prestando atenção, o veículo executa uma série de avisos visuais e sonoros crescentes.

Interior de Teslas tem câmera que detecta atenção dos motoristas. Imagem: Tesla/Divulgação
Interior de Teslas tem câmera que detecta atenção dos motoristas. Imagem: Tesla/Divulgação

A mudança ocorre depois que reguladores e especialistas em segurança passaram anos implorando à Tesla para adicionar um recurso que “ficasse de olho” no motorista dentro dos elétricos. O CEO da marca, Elon Musk, chegou a admitir que os acidentes envolvendo o piloto automático “resultam da complacência”, mas ele rejeitou anteriormente todas as ideias para adicionar um sistema de monitoramento mais robusto aos carros da empresa. Na época, o bilionário disse que a tecnologia era “ineficaz”.

Um usuário do Twitter que recebeu um novo Model Y postou uma imagem que mostra “o novo recurso de segurança”. Confira abaixo:

Em outros tweets, o proprietário do carro elétrico relata que, apesar da atualização, os alertas do sensor do volante ainda estavam ativos. “A câmera da cabine acima do espelho retrovisor agora pode detectar e alertar a falta de atenção do motorista enquanto o Autopilot está ativado. Os dados da câmera não saem do carro, o que significa que o sistema não pode salvar ou transmitir informações a menos que o compartilhamento de dados esteja ativado”, explica.

Os topos de linha da marca fabricados antes de 2021, Model S e Model X, não têm câmera na cabine, embora as novas versões anunciadas em janeiro (que ainda não foram entregues, inclusive) devem ter o recurso.

Leia mais:

E o sistema de monitoramento para motoristas está sendo utilizado também nos testes do Full Self-Driving (FSD), tecnologia de direção autônoma que está sendo desenvolvido pela empresa. Em março, Musk disse que a Tesla chegou a tirar alguns motoristas da fase beta do programa porque eles “não prestaram atenção suficiente”.

A adição do recurso de monitoramento do motorista com base em câmera também visa defender a honra do piloto automático, que se tornou polêmico após vários acidentes fatais nos quais motoristas, possivelmente, estavam utilizando o recuso.

Não só a Tesla, mas outras montadoras, como a General Motors e a Ford, também vendem carros com sistemas de rastreamento ocular baseados em câmeras que visam, por definitivo, garantir que os motoristas prestem atenção ao usar recursos de direção sem as mãos.

Fonte: The Verge

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!