Depois do eclipse lunar com a “Lua de Sangue” em maio, teremos em junho um eclipse solar com um “anel de fogo” no céu. O mês também terá três caminhadas espaciais para upgrades na Estação Espacial Internacional (ISS), vários lançamentos de foguetes e conjunções da Lua com três planetas. 

Veja abaixo nosso calendário astronômico de junho com os eventos e datas mais importantes. Lembramos que todas as datas, horários e referências geográficas consideram um observador baseado em Brasília, e podem ser ligeiramente diferentes (para mais ou para menos) de acordo com sua posição no país.

publicidade

Calendário astronômico de junho

2 de junho: conjunção entre a Lua e Júpiter, ou seja, os astros estarão “pertinho” um do outro no céu. Os astros serão visíveis a partir das 0h15 (horário de Brasília) quando surgirem no horizonte ao leste. Jupiter estará pouco acima e à esquerda da Lua.

Pyotr Dubrov (à esquerda) e Oleg Novitskiy preparam trajes espaciais russos Orlan para uma caminhada espacial
Pyotr Dubrov (à esquerda) e Oleg Novitskiy preparam trajes espaciais russos Orlan para uma caminhada espacial

Também em 2 de junho os cosmonautas russos Oleg Novitskiy e Pyotr Dubrov farão uma caminhada espacial de 6,5 horas de duração em preparação para expansão da Estação Espacial Internacional (ISS). A transmissão, no canal Nasa TV do YouTube, começará às 2h00 (horário de Brasília). A caminhada em si está prevista para as 2h20.

3 de junho: um foguete SpaceX Falcon 9 lançará a missão de carga CRS-22 para a ISS. Ele vai decolar do Complexo de Lançamento 39A no Centro Espacial Kennedy da NASA, na Flórida, às 14h29 (horário de Brasília), com transmissão ao vivo no site da SpaceX.

6 de junho: um foguete Falcon 9 da SpaceX irá lançar o satélite SXM-8 para o serviço de rádio via satélite SiriusXM, com transmissão ao vivo no site da SpaceX. Ele vai decolar do Complexo de Lançamento Espacial 40 na Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, na Flórida, entre a 1h25 e as 3h26 (horário de Brasília).

10 de junho: um eclipse solar anular, também conhecido como eclipse do “anel de fogo“, será visível em partes da Rússia, Groenlândia e norte do Canadá. Espectadores no norte da Ásia, Europa e Estados Unidos verão um eclipse parcial. Infelizmente ele não será diretamente visível aqui no Brasil.

Durante um eclipse solar anular, uma “borda” do Sol fica visível atrás da Lua, resultando em um “anel de fogo” no céu.

13 de junho: conjunção entre a Lua e Marte. Procure o par no céu a noroeste logo após o pôr do sol. Marte será a estrela vermelha acima e à esquerda da Lua. O par será visível até as 20h25, quando irá se pôr no horizonte.

15 de junho: um foguete Minotaur 1 da Northrop Grumman e da Força Aérea dos EUA lançará um satélite espião para o Escritório de Reconhecimento Nacional dos EUA (NRO) em uma missão chamada NROL-111. Ele vai decolar da plataforma 0B nas Instalações de Voo Wallops da NASA em Wallops Island, Virgínia.

16 de junho: o astronauta da NASA Shane Kimbrough e o astronauta da Agência Espacial Europeia (ESA) Thomas Pesquet farão uma caminhada espacial de 6,5 horas para instalar um novo painel solar na ISS. A caminhada no espaço começará às 9h (horário de Brasília).

17 de junho: um foguete Falcon 9 da SpaceX lançará o quinto satélite GPS de terceira geração da Força Espacial dos EUA (GPS 3 SV05). Ele vai decolar do Complexo de Lançamento Espacial 40 na Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, na Flórida, durante uma janela de lançamento com duração de três horas que começa às 19h (horário de Brasília).

21 de junho: o solstício de inverno acontece às 0h16 (horário de Brasília), marcando o primeiro dia de inverno no hemisfério sul.

20 de junho: o astronauta da NASA Shane Kimbrough e o astronauta da Agência Espacial Europeia (ESA) Thomas Pesquet farão sua segunda caminhada espacial de 6,5 horas para instalar outro novo painel solar fora da Estação Espacial Internacional. A caminhada começará às 9h (horário de Brasília).

Leia mais:

23 de junho: um foguete Atlas V da United Launch Alliance (ULA) lançará a missão de transporte compartilhado STP-3 para a Força Espacial dos EUA. Ele vai decolar da Estação da Força Espacial do Cabo Canaveral, na Flórida, em horário ainda a ser definido.

24 de junho: Lua cheia de junho, conhecida no hemisfério norte como a “Lua Cheia de Morango”.

27 de junho: retorno da espaçonave de carga Cygnus NG-15 da Northrop Grumman, que chegou à Estação Espacial Internacional em fevereiro. Astronautas a bordo da ISS usarão o braço robótico Canadarm2 para liberar a espaçonave aproximadamente às 11h50 (horário de Brasília).

Também em 27 de junho teremos a conjunção entre a Lua e Saturno. O par será visível no horizonte a leste a partir das 21h10 (horário de Brasília). Saturno será uma estrela brilhante acima e à esquerda da Lua.

28 de junho: segunda conjunção entre a Lua e Júpiter neste mês. O par será visível no horizonte a leste por volta das 22h (horário de Brasília). Júpiter será a estrela brilhante abaixo e à esquerda da Lua.

30 de junho: Um foguete russo Soyuz lançará a espaçonave de reabastecimento de carga Progress 78P rumo à Estação Espacial Internacional, partindo do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão.

Como se orientar

Para acompanhar nosso calendário astronômico, é importante saber em que direção olhar e como identificar os principais pontos cardeais. Para isso, você pode usar um velho truque, uma bússola ou um app de astronomia em seu celular.

O velho truque é baseado numa frase que você deve ter aprendido na escola: “o sol nasce a leste e se põe a oeste”. Fique em pé e estique os braços, com o direito apontando para o nascente, e o esquerdo para o poente. Então você terá o leste à direita, o norte à frente, o oeste à esquerda e sul atrás de você.

Quanto às bússolas, quem usa um iPhone não precisa de um app extra: basta usar o “Bússola”, que é parte do iOS. Para Android minha recomendação é o “Apenas uma bússola”, da PixelProse SARL, que é bonito, simples, gratuito e, mais importante, sem anúncios.

Apps como o Sky Safari são essenciais para acompanhar nosso calendário astronômico
O SkySafari usa bússola e GPS para identificar as estrelas para as quais o celular está apontando. Imagem: Simulation Curriculum

Outra opção é usar um app de astronomia, que usa a bússola do celular e sua localização obtida via GPS identificar o que você está apontando ou indicar para onde olhar. Uma boa opção é o Sky Safari, da Simulation Curriculum Corp., que está disponível em versões para Android e iOS e pode ser usado gratuitamente. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!