Entre tapas e beijos. Essa é — ou pelo menos era — a melhor forma de explicar a relação entre Elon Musk e o bitcoin. Ao mesmo tempo em que um mero tuíte do dono da Tesla e da SpaceX é capaz de alavancar o preço da criptomoeda, suas últimas ações, na verdade, têm feito justamente o contrário. Mas ao que parece, a “relação amorosa” acabou de vez.

Na noite da última quinta-feira (3), as postagens enigmáticas de Elon Musk no Twitter deram lugar a uma publicação extremamente direta: a hashtag “#Bitcoin” com um coração partido.

publicidade

Ainda no post, há um meme com a foto de um casal discutindo com as legendas “eu sei que eu disse que a gente terminaria se você citasse outra frase de uma música do Linkin Park, mas eu encontrei outra pessoa” e “então, no final, isso não importou?”, em uma analogia à música “In The End”, da banda de rock.

Como consequência, o preço do bitcoin chegou a cair de US$ 38,669 na noite de quinta para US$ 35,837 na manhã desta sexta-feira (4). Outras moedas como ether e dogecoin também reportaram quedas de 6% e 9%, respectivamente, de acordo com o The Wall Street Journal.

Ilustração de queda do bitcoin
Tuíte anunciando fim da relação entre Musk e bitcoin faz preço da criptomoeda desabar. Foto: 1698/Shutterstock

Quem também aproveitou-se do post de Elon Musk foi Shibetoshi Nakamoto, criador do dogecoin. “Elon, eu confio em você”, publicou o pseudônimo de Billy Markus, promovendo a sua própria moeda digital.

Amor e ódio

O “término” entre Elon Musk e o bitcoin vem à tona logo após os constantes desgastes entre o bilionário e a maior moeda digital do mundo.

Embora o executivo tenha demonstrado apoio ao bitcoin publicamente em diversas ocasiões — provocando, inclusive, altas recordes da criptomoeda —, Musk tem tomado decisões que estão derrubando o valor da moeda.

Em maio deste ano, o bilionário afirmou que a Tesla não vai mais aceitar pagamentos em bitcoins e ameaçou vender todos os seus investimentos no ativo. O motivo? Ele alega que o uso da criptomoeda implica em diversos danos climáticos, como aumento do consumo de energia e de combustíveis fósseis.

Em contrapartida, Elon Musk tem promovido a alta de outra moeda digital: o dogecoin. A cada novo tuíte do executivo sobre o ativo, a criptomoeda meme sobe. Inclusive, recentemente, a SpaceX aceitou o dogecoin como pagamento para enviar o satélite “DOGE-1” para a Lua.

Ilustração da criptomoeda dogecoin, amplamente apoiada por Elon Musk
Criptomoeda meme dogecoin tem sido o novo “queridinho” de Elon Musk. Foto: mk1one/Shutterstock

Leia mais:

Novo “caso” de Musk?

Já na manhã desta sexta-feira, Musk provocou a alta desenfreada de outra criptomoeda. E não, não foi do dogecoin.

Em seu Twitter, o executivo postou as palavras “Canada, USA, Mexico”. Embora pareça um post “inofensivo”, é observado a formação da palavra “CUM” na vertical.

A publicação de Elon Musk foi encarada como um sinal para a criptomoeda conhecida como CumRocket, que disparou 85% logo após a publicação do executivo.

Naturalmente, o bilionário sul-africano “deixou no ar” se a publicação, de fato, foi direcionada para a moeda. Mas, ao que parece, o coração de Elon Musk não tem mais espaço para o bitcoin, que deverá ser preenchido com outros criptoativos.

Fonte: Futurism/Seu Dinheiro

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!