A Virgin Galactic recebeu a aprovação da Administração Federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos para conduzir voos espaciais comerciais com passageiros a bordo de suas espaçonaves VSS. A licença atualizada expande a permissão que a empresa fundada pelo bilionário Richard Branson já tinha, relacionada a voos com astronautas profissionais e pilotos de testes.

Com isso, a Virgin Galactic agora tem aprovação federal para executar voos espaciais comerciais como seu principal produto – uma das principais razões da existência da empresa, aliás -, oferecendo pacotes de transporte que levarão passageiros à fronteira do espaço em viagens de aproximadamente duas horas de duração.

publicidade

Leia também

Imagem mostra a VSS Unity, espaçonave da Virgin Galactic, que recentemente obteve aprovação para executar voos espaciais comerciais
A VSS Unity, espaçonave suborbital da Virgin Galactic, é um dos projetos da empresa com permissão concedida para executar voos comerciais ao espaço. Imagem: Virgin Galactic/Divulgação

Entretanto, a empresa ainda tem que conduzir – e ser bem sucedida – em pelo menos mais três testes adicionais, incluindo um onde a nave e o seu foguete de propulsão sejam lançados com uma tripulação completa. De acordo com o CEO Michael Colglazier, tal avaliação deve ocorrer até o final de 2021.

Vale ressaltar que, antes disso, um novo teste de voo está programado para julho – especificamente, no final de semana do dia 4 de julho -, no qual o próprio Richard Branson deve estar presente como parte da tripulação. Caso isso se confirme, Branson será o primeiro bilionário dono de uma empresa aeroespacial a fazer uma viagem ao espaço.

Se isso não ocorrer, Jeff Bezos, CEO da Blue Origin e (logo menos, ex-) CEO da Amazon, é quem terá essa honra, já que ele próprio confirmou uma viagem suborbital com sua nave New Shepard, em 20 de julho.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!