Golpistas estão usando o Windows 11, versão mais recente do sistema operacional da Microsoft, para fazer um malware circular. O sistema será lançado oficialmente para desktops no final de 2021, mas versões preliminares do sistema já estão disponíveis para download, e é esse fato que está sendo usado pelos golpistas. As informações são da empresa de segurança digital Kaspersky.

Segundo a empresa, os fraudadores estão tentando enganar usuários do Windows inserindo o malware em arquivos que parecem ser a atualização do sistema da Microsoft. De acordo com a Kaspersky, até o momento, foram detectadas pelo menos 850 tentativas de infectar usuários por meio de malwares disfarçados de Windows 11.

publicidade

Arquivo pesado

Um fato curioso relatado pelos pesquisadores da empresa é o tamanho do arquivo com malware, que tem nada menos do que 1,75 GB. Disponibilizar um arquivo tão grande serve para induzir as vítimas em potencial a acreditar que realmente se trata do instalador de um sistema operacional, que costuma ter um tamanho bem grande por conta de sua complexidade.

Tela do falso instalador do Windows 11
Tela do falso instalador do Windows 11. Crédito: Reprodução/Kaspersky

A maior parte dos arquivos do pacote é composta por dados irrelevantes, que nem sequer são utilizados para a infecção do equipamento. Porém, se o usuário clicar no instalador, será aberto um menu que simula o assistente de instalação do Windows 11, mas o objetivo é executar um segundo instalador, que contém o arquivo malicioso.

Como se prevenir

Para se prevenir contra esse tipo de golpe, a Kaspersky recomenda algumas ações relativamente simples, como ser sempre bastante cético sobre notícias e ofertas sobre o novo sistema operacional que sejam sensacionalistas ou generosas demais. Os especialistas também pedem para sempre verificar a autenticidade dos locais onde estão sendo disponibilizados os arquivos.

Leia mais:

Por fim, é importante sempre fazer downloads de sistemas operacionais e aplicativos importantes, como pacotes de edição de vídeos e imagens, sempre em lojas oficiais. Além disso, sempre ter um aplicativo antivírus, seja ele gratuito ou pago, sempre atualizado para que tentativas de infecções por arquivos maliciosos sejam detectados e sua ação impedida.

Com informações da Kaspersky

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!