O presidente Joe Biden quer que metade dos carros vendidos nos Estados Unidos (EUA) até 2030 sejam veículos com emissão zero. Conforme anúncio feito pela Casa Branca nesta quinta-feira (5). Alcançar tal meta reduziria as emissões de carbono e ajudaria a nação a competir com a China.

Embora não seja juridicamente vinculativa, as três maiores montadoras do país – Ford, General Motors e Stellantis – saudaram a meta. De acordo com a BBC, as vendas de veículos com propagação zero nos EUA estão atrás das vendas da Europa e China, e o transporte foi responsável por 29% das emissões em 2019.

publicidade

Biden avalia ainda na declaração que a Terra já aqueceu cerca de 1,2 °C desde o início da era industrial e as temperaturas continuarão subindo, “a menos que os governos ao redor do mundo façam cortes drásticos nas emissões”. Sob a gestão Trump, os EUA afrouxaram muitas regulamentações e proteções ambientais . Agora, o novo presidente trabalha para convencer o mundo de que a nação leva a sério o combate às mudanças climáticas.

Imagem mostra o presidente americano Joe Biden, falando em um púlpito ao ar livre, em um dia frio
Metade dos carros dos EUA terão emissões zero até 2030, afirma o presidente Joe Biden. Imagem: Crush Rush/Shutterstock

Em resposta ao anúncio de Biden, a Ford, a General Motors e a Stellantis expressaram em nota conjunta uma “aspiração compartilhada” para fazer com que “40-50%” de todas as vendas das montadoras até 2030 seja de veículos elétricos, incluindo bateria, célula de combustível e modelos híbridos plug-in.

Um dos maiores sindicatos da América, o United Auto Workers (UAW), também apoiou a iniciativa, assim como marcas europeias e japonesas, como BMW, Honda, Volkswagen e Volvo.

Vale ressaltar que apenas 2% das vendas de carros nos EUA no ano passado foram de veículos elétricos, em comparação com cerca de 10% na Europa, segundo a Agência Internacional de Energia (IEA). Muitos dos veículos comercializados são da Tesla, montadora de Elon Musk, que relatou lucros crescentes no mês passado.

Leia mais:

A decisão de Biden não vai tão longe quanto o estado americano da Califórnia, que exige que até 2035 todos os carros novos vendidos sejam veículos com propagação zero. Conforme o governo local, os carros produzem mais da metade de todas as emissões de carbono do estado.

Já a China pretende que 20% dos automóveis vendidos em 2025 tenham emissões zero, aumentando para metade até 2035. A União Europeia (UE), por sua vez, propôs limites que acabariam efetivamente com as novas vendas de veículos a gasolina e diesel até 2035.

A Casa Branca ainda declarou que Biden planeja endurecer de forma mais intensa o consumo de combustível e os regulamentos de emissões, porém não deu mais detalhes.

As regras atuais introduzidas pela administração Trump exigem que as montadoras melhorem a eficiência de combustível de seus veículos em 1,5% entre 2021 e 2026. A administração anterior, de Barack Obama, havia exigido somente uma melhoria de 5% na eficiência de combustível.

Fonte: BBC

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!