Uma semana após anunciar a data de lançamento do Windows 11, a Microsoft teria enviado mensagens a usuários do Programa Windows Insider para avisar que seu PCs não suportados não iriam mais rodar o novo sistema, forçando uma instalação do Windows 10.

No tweet acima, publicado ontem (31/8), o perfil BetaWiki compartilhou uma imagem do aviso que os usuários do Windows Insider receberam (eu incluso).

Porta fechada para usuários do Programa Windows Insider

Pelo visto, a empresa não sabe o que quer, já que voltou atrás da sua última decisão de deixar os usuários rodarem o Windows 11 em processadores antigos e não suportados oficialmente. Não dá para dizer que isso é uma surpresa, já que a empresa sempre deixou claro que PCs não suportados do Programa Windows Insider seriam eventualmente convidados a se retirarem do teste beta.

Tela do Windows 11

O estranho, além do timing desse veto de ser feito logo depois do anúncio da data de chegada do Windows 11, como cita a PC World, foi a forma como ele foi executado. Os usuários do Programa Windows Insider receberam mensagens nas configurações do seu Windows que teriam que desinstalar o sistema poucos dias depois do anúncio da data de lançamento no dia 5 de outubro. Eles eles podem optar por manter o sistema, mas sem as atualizações, incluindo as de segurança.

Tela do Windows 11

De qualquer forma, qualquer que seja a justificativa, mesmo que os usuários soubessem disso, não é nada simpático Microsoft deixar que eles testem seu sistema para depois cortarem seu acesso em tão pouco tempo, sem ao menos um tempo para se prepararem, isso não faz o menor sentido.

Windows 11 pode seguir instalado em PCs não compatíveis, mas sem atualizações

Em um post nessa semana, a empresa atualizou os requisitos mínimos do Windows 11, e no meu caso, que uso um PC mais antigo, tive duas notícias, uma ruim e uma boa. O meu computador não é suportado pelo novo sistema nem de longe, assim também recebi o fatídico aviso.

Captura de tela / Olhar Digital

É uma pena, pois estava gostando do novo sistema. Apesar dos relatos de que computadores com processadores antigos seriam mais suscetíveis ao erro de tela azul, por aqui também não tive esse tipo de problema, pelo menos não até o momento.

Como meu processador e minha placa mãe não são compatíveis com a tecnologia TPM (Trusted Platform Module) 2.0, a Microsoft não os considera seguros para recursos de segurança como uso de biometria e realização de operações criptografadas.

O grande problema é mesmo a falta de suporte. A última atualização disponível por aqui foi em julho, e a Microsoft já lançou algumas depois disso, incluindo uma ontem. Assim, não resta alternativa a não ser abandonar essa versão de testes instalada há alguns meses, e que tem rodado muito bem, apesar de não suportada oficialmente.

Leia mais:

Assim como eu, em nome da segurança, os outros usuários do Programa Windows Insider que estavam testando o Windows 11 em PCs não suportados terão que abandonar o novo sistema operacional da Microsoft e voltar para o Windows 10.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!