A Apple ainda não apresentou oficialmente sua nova linha de celulares, com o iPhone 13 (deve ser esse nome mesmo) tomando destaque nas mãos de Tim Cook, CEO da empresa. Este momento certamente está chegando e é hora de agrupar todos os rumores mais quentes e informações vazadas sobre este aparelho, como tela com atualização de 120 Hz, melhorias nas câmeras, pouca mudança no visual externo e provavelmente um notch menor.

Existem outras especulações menos prováveis, como a aposentadoria da porta Lightning em favor da conexão USB-C (que já está presente em alguns iPads) e o retorno do Touch ID, em um momento onde as pessoas cobrem o rosto com máscaras e dificultam o trabalho de autenticação do usuário – e garantem proteção contra a COVID-19, que é mais importante.

publicidade

Leia também

iPhone 13 com mesma cara e modelos

Com o lançamento do iPhone 12 lá no ano passado, a Apple aumentou a quantidade de modelos disponíveis para o consumidor, seguindo com iPhone 12, uma versão Mini e duas variantes Pro. Este cenário deve seguir idêntico com o iPhone 13, mesmo depois das vendas menos expressivas do iPhone 12 Mini durante seu primeiro ano de vida no mercado.

Além disso, os novos celulares da empresa da maçã devem seguir exatamente o mesmo visual adotado no iPhone 12, ao menos quando o assunto é carcaça. Isso significa o acabamento em alumínio para o iPhone 13 e sua versão diminuta, trocando para aço inoxidável nos iPhones 13 Pro e Pro Max. A parte externa também deve continuar reta, relembrando o design criado pela Apple para o iPhone 4.

Supostos iPhones 13, 13 Mini, Pro e Pro Max (Imagem: reprodução/MacRumors)
Supostos iPhones 13, 13 Mini, Pro e Pro Max (Imagem: reprodução/MacRumors)

Continuar com este acabamento e visual também pode significar a mesma presença em tamanho físico das telas, sendo de 5,4 polegadas para o iPhone 13 Mini, 6,1 para os iPhones 13 e 13 Pro, indo até 6,7″ no maior e mais caro celular da Apple. Por outro lado é bem provável que a marca americana adote uma atualização de 120 Hz para todos os displays desta geração.

Para não dizer que nada mudará por fora, existe uma pequena possibilidade para o iPhone 13 trazer uma organização diferente no conjunto de câmeras traseiras. No lugar de lentes uma por cima da outra, o modelo mais simples poderá entregar um sensor alinhado em uma diagonal com o outro. O calombo responsável pelo conjunto pode crescer, quem sabe para aumentar o zoom óptico em alguns modelos.

Notch menor, imãs mais fortes

Com a tela seguindo o mesmo caminho trilhado pelos iPhones 12, existe uma pequena possibilidade do entalhe superior (onde ficam alguns sensores, o alto-falante e a câmera frontal) ter seu tamanho reduzido. Essa evolução pode acontecer como consequência de componentes menores ou até mesmo a troca de posição de alguns, como deixar o falante mais espremido no topo da carcaça.

Os imãs que chegaram junto do iPhone 12, responsáveis pelo MagSafe, podem ser apresentados com maior força. A alteração deve ajudar para que os acessórios plugados lá, como o carregador por indução da própria Apple ou então capinhas e baterias externas, fiquem mais firmes.

iPhone 13 sem Touch ID e USB-C, mas com Wi-Fi 6E

A tecnologia de reconhecimento facial da Apple é realmente impressionante, mas ela caiu por terra quando a pandemia fez com que as pessoas andassem de máscaras. A empresa da maçã passou a utilizar o Apple Watch para ajudar nesse trabalho, mas a experiência ficou deteriorada e ela parece não mudar no curto prazo.

Uma das alternativas para o iPhone 13 continuar reconhecendo o dono com precisão é a volta do Touch ID, leitor biométrico presente atualmente apenas no iPhone SE. Para fora da linha de celulares, a Apple inseriu este sensor no teclado dos iMacs com processador M1, além de alguns iPads – no botão liga/desliga.

iPhone 12 Pro Max não deve ser o último celular da Apple antes do iPhone 13 sem Touch ID (Imagem: divulgação/Apple)
iPhone 12 Pro Max (Imagem: divulgação/Apple)

Por mais que alguns rumores tenham respingado na possibilidade do Touch ID retornar ao iPhone 13, os mais recentes e quentes garantem que isso não deve acontecer neste ano – quem sabe nos iPhones de 2022. O mesmo vale para a porta USB-C, que vem sendo adotada nos iPads e em 2021 deve continuar só lá, com os celulares ainda utilizando o conector proprietário Lightning.

Se por um lado o próximo iPhone não trará algumas mudanças que poderiam ser importantes, por outro é mais do que certa a presença de um processador mais recente, potente e econômico, com nome de A15, junto de algum sufixo. Ele deve ser fabricado com litografia de cinco nanômetros, a mesma do A14 Bionic do iPhone 12.

Este chip também trará o 5G para todos os modelos, assim como é possível ter o novo celular da Apple e um roteador Wi-Fi 6E funcionando perfeitamente. Falando em comunicações, existe a possibilidade do iPhone 13 trazer alguma forma de modem capaz de utilizar satélites para chamadas de emergência – utilizado apenas quando redes sem fio estiverem indisponíveis no local.

Fechando a parte de hardware, é esperado que o primeiro iPhone com 1 TB esteja dentro do anúncio da Apple em 2021. Desde o iPhone XS Max a empresa da maçã oferece até 512 GB, mas no iPhone 13 essa capacidade máxima pode ser duas vezes maior. Eu ficaria feliz com este novo celular partindo de 128 GB para todas as variantes, viu.

Pequenas melhorias para as câmeras

Como o iPhone 13 deve ser agraciado com pequenos aprimoramentos sobre o que já existe de bom no iPhone 12, o mesmo deve acontecer nas câmeras. Os boatos mais quentes dizem que o estabilizador de imagem aplicado diretamente no sensor estará presente em toda linha de celulares de 2021. Outra mudança esperada é a possibilidade de utilizar o modo retrato para vídeos, como fazem alguns Androids mais caros.

Os iPhones 12 Pro começaram a trazer recursos voltados para profissionais, como o Dolby Vision com 10 bits. Este caminho divisor do sufixo Pro deve seguir com mais novidades para os iPhones 13 Pro e Pro Max, como a adoção do formato ProRes para resoluções Full HD e 4K.

iPhone 12 Pro Max (Imagem: divulgação/Apple)
iPhone 12 Pro Max (Imagem: divulgação/Apple)

Quando chega o iPhone 13

Mesmo sem a palavra oficial da Apple, é quase certo que os novos modelos de iPhone 13 serão apresentados ao público em breve, ainda em algum momento de setembro. A atual escassez de chips pode ser uma pedra no sapato da Apple, problema enfrentado pela empresa com o iPhone 12, mas que agora está de alguma forma amenizado.

O iPhone 13 pode ser lançado seguindo o mesmo padrão de preços dos iPhones 12, que já cresceu em comparação aos iPhones 11 no mercado internacional. No Brasil a situação sempre é de custos crescendo a cada geração e eu não acredito em uma mudança positiva neste ano. Por aqui temos o dólar descontrolado, registrando subidas e descidas bruscas, mas o acumulado nos últimos 12 meses foi de alta em 2,23%.

Também temos a inflação acumulando altas, garantindo subida no preço de praticamente todos os produtos e serviços para o consumidor, indo desde itens necessários da cesta básica, até o valor do combustível utilizado por todos os caminhões que entregam os iPhones, junto da conta de luz da loja e de toda cadeia de distribuição.

Mesmo com este cenário, é provável que a Apple mantenha o iPhone 13 com lançamento nacional para meados de novembro, mas com preço ainda mais alto. O iPhone 12 chegou ao Brasil com valores começando em R$ 6.999 para o iPhone 12 Mini, R$ 7.999 para o iPhone 12, R$ 9.999 para o iPhone 12 Pro e R$ 10.999 no iPhone 12 Pro Max, com teto de R$ 13.999.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!