“Espaço, a fronteira final”. Com essa frase, o ator canadense William Shatner encantou gerações no papel do “Capitão James T. Kirk”, comandante da icônica USS Enterprise na franquia Star Trek. Agora, 54 anos após vestir o uniforme de seu personagem pela primeira vez, Shatner finalmente poderá conhecer esta fronteira em primeira mão, como passageiro no próximo voo tripulado da Blue Origin.

O ator anunciou a viagem nesta segunda-feira (04), em um comunicado à imprensa no site da empresa. “Ouço falar sobre o espaço há um bom tempo. Agora vou aproveitar a oportunidade de ver ele por conta própria. Que milagre!”, disse.

publicidade

Acompanhando Shatner na missão NS-18 estará Audrey Powers, funcionária da Blue Origin que é supervisora de operações de voo, manutenção de veículos, lançamento, pouso e infraestrutura de suporte em solo da New Shepard. Segundo a empresa, ela desempenhou um “papel chave” no processo de certificação da espaçonave para voos tripulados, algo que levou vários anos.

William Shatner encantou gerações no papel do “Capitão Kirk” em Star Trek. Imagem: Gage Skidmore – Flickr

Os outros dois tripulantes da missão serão Chris Boshuizen, cofundador e CTO da Planet Labs, empresa que mantém uma fronta de satélites de observação terrestre, e Glen de Vries, executivo da Medidata, empresa responsável pela plataforma de testes clínicos mais usada no mundo.

Leia mais:

Shatner será recordista

Com o voo na NS-18, William Shatner estabelecerá o recorde de pessoa mais velha ao ir ao espaço. O ator, que nasceu em 22 de março de 1931 em Quebec, no Canadá, tem 90 anos. A recordista atual é Wally Funk, piloto e instrutora de voo de 82 anos. Ela chegou a participar de um grupo de mulheres que foi submetido ao mesmo treinamento que os astronautas do programa Mercury na década de 60, mas só voou em 20 de julho deste ano na missão NS-16, junto com o bilionário Jeff Bezos.

A New Shepard NS-18 irá decolar do “Launch Site One”, base de lançamento da Blue Origin no oeste do Texas, às 10h30 (horário de Brasília) do dia 12 de outubro. O plano de voo é idêntico ao da missão NS-16: subida a uma altitude de pouco mais de 80 km, com alguns minutos em gravidade zero no ápice da trajetória antes do retorno e pouso com a ajuda de paraquedas próximo ao local de lançamento. Toda a viagem deve levar cerca de 15 minutos.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!