Em uma série de vazamentos do The Wall Street Journal, diversos dados de pesquisas internas do Facebook foram revelados e um deles mostra que o engajamento do público jovem na rede social está em declínio. Esses resultados não são necessariamente uma surpresa, já que esse movimento é especulado há alguns anos, principalmente com o aumento de usuários em plataformas como Instagram e mais recentemente o TikTok.

France Haugen, ex-funcionária da empresa e responsável pelos vazamentos, prestou depoimento no senado na última terça e comentou sobre a dificuldade da plataforma em reter esse público. “O Facebook entende que se eles querem que a empresa cresça, eles precisam encontrar novos usuários”, explicou ela.

publicidade

A pesquisa interna que vazou mostra que os usuários adolescentes e jovens adultos com idades entre 18 e 24 anos estão em declínio na rede social há bastante tempo, desde 2012/2013. Apenas o público mais velho, acima dos 25 anos, registrou um aumento durante esse período.

Segundo Haugen, atrair o público jovem é fundamental não apenas para manter a plataforma ativa, mas também para atender uma demanda comercial que deseja chegar até esse perfil de usuário no Facebook. Recentemente, a empresa entrou em uma polêmica ao propor a criação de uma versão do Instagram para crianças. A ideia foi paralisada após críticas.

Público jovem no Facebook

Em entrevista para o The Guardian, Ygal Arounian, da Wedbush Securities, empresa financeira dos Estados Unidos, disse que esse público é importante para que os usuários sejam moldados desde novos nessas redes sociais. “As demos mais jovens são essenciais para a maioria das plataformas, não apenas para o Facebook”, disse Ygal.

“A demonstração abaixo de 13 [demográfica], que foi a causa de muita consternação com o aplicativo Instagram para crianças, não é necessariamente importante, mas as plataformas em geral querem capturar o público mais jovem e criar um público fiel à medida que envelhecem. Os anunciantes também valorizam mais as demonstrações mais jovens ”, completou.

Leia também:

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!