O atraso foi anunciado pelo próprio Elon Musk, na reunião anual de acionistas da Tesla: os dois veículos mais aguardados da marca, o Cybertruck e o novo Roadster, tiveram seu lançamento adiado para 2023.

Ele atribuiu o atraso aos efeitos da pandemia e problemas com fornecedores – a malfadada crise dos chips.

publicidade

O novo Tesla Roadster, retomando o primeiro veículo da marca, o esportivo de luxo de 2006 que deu origem à revolução do elétrico, foi anunciado em 2017. Tinha a previsão inicial para 2020, mas foi adiado para receber o novo trem de força e nova bateria. O Cybertruck inicialmente deveria começar a ser produzido no final deste ano, mas foi atrasada recentemente, e agora é novamente.

Ambos os modelos também dependiam da abertura da Gigafactory em Berlim, que também atrasou. Essa deve ser inaugurada em breve, mas, inicialmente, para produzir o Model Y. O supercarro e a caminhonete angulosa virão na sequência.

CEO da Tesla: lançamento adiado, mas com otimismo

O anúncio foi feito de forma otimista: “Muito provavelmente o que veremos é a produção do Cybertruck no próximo ano e então atingiremos a produção de volume em 2023”, disse Elon Musk aos acionistas. “Esperamos poder produzir o Semi [caminhão da Tesla] e o novo Roadster em 2023 também. Devemos superar nossa severa escassez da cadeia de suprimentos em 2023. Estou otimista de que será o caso.”

O preço estimado para o Roadster é US$ 250 mil (R$ 1,4 mi). Isso se refere aos primeiros mil carros a saírem da linha de montagem, que serão uma edição especial. Depois o preço deve cair a US$ 200 mil (R$ 1,1 mi). O Roadster promete fazer de 0 a 96 km/h em 1,9 segundo, atingindo uma máxima de 400 km/h.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!