Médicos do Reino Unido relataram um caso bastante intrigante envolvendo um câncer. Uma mulher de mais de 80 anos, fumante inveterada, e que recusou os tratamentos para o câncer que tinha nos pulmões, viu seu tumor diminuir mesmo assim.

A principal suspeita dos médicos é que a autoadministração diária do óleo de CBD pode ter auxiliado em sua recuperação. Os resultados das observações foram publicados na edição da última quinta-feira (15) da revista BMJ Case Reports.

publicidade

Como o artigo ainda não foi revisado por pares e descreve apenas um caso, não faltam motivos para se duvidar da conclusão do trio de médicos. O óleo de CBD já é comprovadamente eficaz no tratamento dos sintomas de transtornos convulsivos, mas nunca foi amplamente testado no tratamento de câncer.

Medo da radioterapia

No artigo, os médicos disseram que a mulher recusou o tratamento após ver seu marido sofrer muito com os efeitos colaterais da radioterapia. Ao invés do tratamento convencional, ela preferiu tomar entre duas e três doses diárias do óleo de CBD após ser aconselhada por um parente.

Pessoa acendendo um cigarro
Idosa não parou de fumar em nenhum momento após o diagnóstico de câncer. Nopphon_1987/Shutterstock

Em oito meses com esse tratamento, o tumor teve uma diminuição de nada menos do que 76% em seu tamanho. A melhora foi bastante notável, haja visto que, mesmo com um tumor no pulmão, ela não abandonou o cigarro em nenhum momento.

Ao verem os resultados, os médicos pediram para examinar o óleo que a paciente tomava. A composição, como esperado, envolvia THC, CBD e THCA. Esses ingredientes não têm eficácia comprovada contra o câncer e podem, inclusive, não ter nenhuma relação com a melhora da idosa.

Correlação x causalidade

“Não podemos confirmar se os ingredientes do óleo de CBD que a paciente estava tomando estão contribuindo para a regressão do tumor observada”, escreveram os médicos no artigo. Isso porque nem sempre que duas coisas acontecem em paralelo, uma aconteceu por causa da outra.

“Embora pareça haver uma relação entre a ingestão de óleo de CBD e a regressão do tumor observada, não podemos confirmar de forma conclusiva que a regressão do tumor se deve ao fato de o paciente estar tomando óleo de CBD”, completaram os médicos.

Leia mais:

Portanto, caso realmente exista algum tipo de tratamento para o câncer com o óleo de CBD, ainda são necessários outros testes clínicos, muito mais robustos e em escalas muito maiores. Contudo, os médicos acreditam que esse pode ser um caminho que vale a pena ser seguido.

“Mais pesquisas são necessárias para identificar o mecanismo real de ação, vias de administração, dosagens seguras, seus efeitos em diferentes tipos de câncer e quaisquer efeitos colaterais adversos potenciais”, completaram os três.

Via: Futurism

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!