Mais de 30 mil jogadores foram banidos temporariamente pela desenvolvedora EA Sports do jogo ‘FIFA 22’. O afastamento desses usuários é de sete dias, após ele terem se aproveitado de uma falha que os deixou sem perder partidas no modo Ultimate Team do game, na última semana.

Mesmo removendo esses jogadores temporariamente, a desenvolvedora vai manter as recompensas conquistadas. O problema foi relatado pelo site Eurogamer. Com o bug, os jogadores conseguiam se manter invictos, com um recorde de vitórias perfeito, em vinte jogos e zero derrotas.

publicidade

Leia mais:

Para se aproveitar da falha, os usuários precisavam clicar no botão “Home” nos controles dos PlayStation e Xbox e voltar para a tela inicial do console. Depois, apenas esperavam o tempo limite da partida de futebol no ‘FIFA 22’. Caso estivessem perdendo o jogo, o bug não registrava a derrota.

Os 30 mil usuários banidos do game por uma semana foram identificados como usando o erro em benefício próprio de forma consciente. Com a ausência do título, eles estão impedidos de participar do ‘FUT Champions Finals’ do jogo desta semana.

Review: ‘FIFA 22’ pouco inova, mas evolui na nova geração de consoles com gráficos incríveis

O comunicado foi publicado na conta de comunicação do ‘FIFA 22’ no Twitter. “Nós identificamos mais de 30 mil contas que exploraram esse problema consistentemente e suspendemos do ‘FIFA 22’ online por sete dias, prevenindo que participem do ‘FUT Champions Finals’ desta semana”, diz o post.

Junto à publicação, a EA Sports colocou o link de condutas positivas dos jogadores. Na lista, a desenvolvedora pede que os usuários tratem os outros como gostariam de ser tratados, mantenham o jogo justo, compartilhe conteúdo apropriado e siga as leis locais.

FIFA 23 muda nome
Os usuários não poderão participar do ‘FUT Champions Finals’ desta semana. Imagem: EA Sports/Divulgação

A parte que se refere a bugs solicita que os jogadores não usem “exploits, cheats, recursos não documentados, erros de design, bugs ou problemas para obter uma vantagem sobre os outros. Isso inclui o uso de não compatível mods, hardware ou acessórios não autorizados ou software especializado para obter uma vantagem injusta, como ‘aimbots’ ou ‘triggerbots’, intencionalmente ‘boosting’ ou ‘teamkilling’ ou usando exploits para ganhar itens no jogo”.

Via: IGN

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!