Alec Baldwin praticava tirar um revólver do coldre e mirar na câmera durante ensaio nas gravações do filme ‘Rust’, quando o diretor Joel Souza ouviu “o que parecia um chicote e depois um estalo alto”, de acordo com um mandado de busca e apreensão da investigação. Quando a pistola que o ator achava ser cenográfica disparou, atingiu a diretora de fotografia Halyna Hutchins no peito e a matou.

O documento também forneceu novos detalhes sombrios sobre os minutos finais da vida da cineasta. À polícia, Souza disse que alguém identificou a arma como uma “pistola fria”, o que significa que ela não tinha cartuchos operantes. Mas, em vez disso, o item disparou, atingindo Hutchins no peito e ele no ombro direito.

publicidade

Baldwin recebeu a arma e a produção garantiu que a mesma estava descarregada, disseram as autoridades de Santa Fé, no Novo México, em documentos judiciais. “Joel (Souza) disse que estava olhando por cima do ombro de Hutchins, quando ouviu o que parecia um chicote e um estalo alto”, afirmou o depoimento.

alec baldwin
Alec Baldwin mata cinegrafista acidentalmente com disparo de arma cenográfica. Imagem: lev radin / Shutterstock.com

A diretora de fotografia foi baleada na região do peito. “Joel então se lembra vagamente de que ela reclamou de dor no estômago e agarrou a barriga. Ele também disse que Hutchins começou a tropeçar para trás até ser ajudada”, detalhou o documento. Em outro depoimento, o cinegrafista que estava ao lado de Halyna no momento em que ela foi baleada, Reid Russel, afirmou que ela dizia “não conseguir sentir as pernas”.

Como a arma chegou em Alec Baldwin? Confira em detalhes

As filmagens e o ocorrido em ‘Rust’ com Baldwin aconteceram depois que seis membros da equipe do filme saíram do set após reclamar com a produtora sobre o pagamento, segurança e auxílios, disse Russell. O dia de gravações, então, começou levemente mais tarde na última sexta-feira (22), pois a produção havia contratado outra equipe que trabalhava com apenas uma câmera, revelou Souza.

Souza disse que três pessoas seguraram a arma em questão no local antes da fatalidade: a armeira Hannah Gutierrez Reed e o então assistente de diretor Dave Halls, que entregou a arma a Baldwin. Ainda no depoimento, Souza garantiu que Halls não sabia que balas reais estavam na arma quando ela a entregou ao ator.

O diretor também explicou que o elenco e a equipe técnica estavam preparando uma cena antes do almoço, mas depois pararam as operações para fazerem uma refeição fora da área de ensaio por volta das 12h30 (horário local). Quando eles voltaram, Souza disse que não tinha certeza se a arma foi verificada novamente pela armeira ou por alguém da produção, segundo o depoimento.

“Joel disse que, pelo que sabe, ninguém verificou se havia munição real antes e depois das cenas serem filmadas”, aponta o documento. “A única coisa que precisa ser verificada antes são as armas de fogo, para evitar que haja munição real nelas. Joel afirmou que nunca deveria haver munição real de qualquer espécie, perto ou ao redor da cena”.

Leia mais:

Quando a equipe voltou do almoço, uma “sombra rastejante” (alguém que o assistente não soube identificar) fez com que a câmera fosse movida para um ângulo diferente, disse Russell no depoimento. Enquanto Baldwin estava explicando como ele iria sacar a arma e onde seu braço estaria quando puxasse-a do coldre, ela disparou.

Souza disse que estava olhando por cima do ombro de Hutchins quando o disparou ocorreu. Após o barulho, ele notou que Hutchins agarrou a barriga, cambaleou para trás e “foi ajudada a cair no chão”. O mandado de busca afirma também que Russell se lembrou de ter ouvido um grande estrondo, visto o diretor também ensanguentado e ouvido da vítima, ao lado dele, dizer que “não conseguia sentir suas pernas”.

Vale ressaltar que disparo aconteceu depois que os ex-membros da produção levantaram preocupações sobre as condições de segurança no set. Dois profissionais, inclusive, disseram ao jornal L.A. Times que, menos de uma semana antes, um dublê havia disparado dois tiros acidentais de uma arma cenográfica após ser informado que a mesma estava “inoperante”.

A diretora de fotografia Halyna Hutchins, morta após tiro disparado por Alec Baldwin. Imagem: Instagram/Reprodução

A Rust Movie Productions, empresa por trás do filme, disse em comunicado que a segurança de seu elenco e equipe é “a principal prioridade” e que não tinha conhecimento das reclamações oficiais levantadas sobre a segurança de armas, prometendo “realizar uma investigação interna”. A produtora ainda disse que encerraria as gravações durante as ações policiais, mas não descartou o reinício.

A morte de Hutchins segue outros acidentes que aconteceram na TV e nos sets de filmagem. Alguns em Hollywood e na comunidade em geral pediram que as produções não tivessem mais armas, especialmente porque o cano de fogo poderia ser adicionado durante a pós-produção – fazendo a mesma ser operante novamente.

Após o ocorrido, o Senado do estado da Califórnia ainda anunciou planos para propor uma nova legislação visando proibir munições reais e armas capazes de disparar em produções de Hollywood.

Fonte: Los Angeles Times

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!