Uma animação produzida por uma equipe da Nasa mostra como seria a Terra vista do polo sul da Lua. Mais especificamente, ela mostra os movimentos “incomuns” da Terra e do Sol quando observados da região e comprime três meses (um pouco mais de três dias lunares) em dois minutos.

A câmera virtual está na borda da cratera Shackleton, parcialmente visível no canto inferior direito, e apontada para a Terra. A montanha no horizonte, a cerca de 136 km de distância, é oficialmente conhecida como Mons Malapert.

publicidade
Vídeo: Nasa Scientific Visualization Studio (SVS)

No polo sul da Lua, o Sol parece deslizar ao redor do horizonte, nunca mais do que 1,5 grau acima ou abaixo dele, enquanto a Terra balança para cima e para baixo, nunca se desviando de 0° de longitude. Nosso planeta também parece estar de cabeça para baixo e girando ao contrário. O ângulo perpetuamente baixo do Sol produz sombras extremamente longas que dançam sobre o terreno acidentado, acentuando seu relevo.

No segundo mês da visualização (1 minuto no vídeo), a Terra passa em frente ao Sol, criando um eclipse. Para os observadores da Terra, este é um eclipse lunar, no qual a Lua passa pela sombra projetada pela Terra. Visto da Lua, entretanto, este é um eclipse solar.

Leia mais:

O polo sul da Lua nunca foi visitada por humanos, mas é o local de pouso esperado para a missão Artemis 3, que deve retornar astronautas ao nosso satélite pela primeira vez desde a Apollo 17, há 52 anos.

Atualmente, ela está programada para setembro de 2024, mas um adiamento não seria uma supresa, considerado o andamento atual do programa. A primeira missão, a Artemis 1, foi adiada de outubro deste ano para fevereiro de 2022 e há relatos de dificuldade no desenvolvimento dos trajes espaciais necessários para as missões tripuladas seguintes. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!