A Oi, que a partir de seu processo de reestruturação opera com foco em conectividade, lançou o seu serviço de internet por fibra em mais cidades da região Centro-Oeste (Planaltina e Santo Antônio do Descoberto (GO) e Barra do Garças, Juína e Tangará da Serra (MT)) e Rondônia (Jaru e Rolim de Moura)

Na região Centro-Oeste, a tele já investiu cerca de R$ 580 milhões de janeiro a junho de 2021 no setor, um salto de 9% em relação ao mesmo período do ano passado. 

publicidade
Loja da Oi.
Loja da Oi. Imagem: Renata Mello/Divulgação Oi

A internet chega até a casa dos clientes pelo cabeamento FTTH (“Fiber To The Home”, ou fibra até a casa em tradução livre), o que, segundo a empresa, garante mais estabilidade na conexão — esse tipo de instalação liga o provedor à casa do usuário. Ou seja, o cabo é colocado na casa de quem contrata o serviço.

Leia mais:

Oi lidera mercado de banda larga por fibra na região

Com sua estratégia de ampliar o número de casas com Oi Fibra, a operadora é líder em fatia de mercado no segmento no Distrito Federal (42,5%), Mato Grosso do Sul (35,4%), Goiás (26,1%) e Mato Grosso (20,2%).

Em Rondônia, a operadora também lidera em market share (50,8%). No estado, a Oi Fibra já conta com 95 mil clientes.

Em outubro, o serviço contabiliza 460 mil clientes em todo o Brasil. Os dados foram levantados pela Anatel em julho.

“Estamos focados nessa expansão do nosso serviço de fibra ótica e em oferecer a melhor experiência no uso da internet aos nossos clientes, que precisam de conectividade de alta qualidade para estudar, trabalhar e se divertir”, ressalta Julio Rocha, diretor de Varejo Empresarial da Oi na Regional Centro-Oeste. “Estamos crescendo no mercado de fibra no Centro-Oeste e a nossa meta é tornar a Oi Fibra referência em internet de alta velocidade na região”, complementa.

As ofertas incluem internet com até 1 Gbps de velocidade, voz (usando a tecnologia VoIP), TV por assinatura (IPTV) e diversos conteúdos sob demanda. 

O avanço da Oi Fibra é suportado pela maior infraestrutura de fibra ótica do país, a rede da V.tal, empresa que surgiu do processo de separação estrutural da Oi.

Créditos da imagem principal: asharkyu/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!