Em Quarryville, um pequeno distrito localizado no estado americano da Pensilvânia, uma carroça Amish movida por um cavalo foi flagrada fazendo um drifting. Apesar da cena inusitada (e da charrete não ser o veículo ideal para esse tipo de prática radical), ninguém saiu ferido.

Na noite de 28 de outubro, a câmera do painel de um automóvel gravava as imagens da viagem de um motorista que ia para Baltimore, capital do estado de Maryland, ao sul da Pensilvânia. De repente, uma carroça Amish desgovernada surgiu de uma pista ao lado, entrando na frente do carro, soltando faíscas em um drifting arriscado para, em seguida, cavalo e condutor conseguirem tomar as rédeas da situação. Veja como foi:

publicidade

Drifting acidental

Bom, a verdade é que tudo não passou de um acidente. O motorista do automóvel (que diminuiu a velocidade na hora, evitando uma ocorrência bem pior) conseguiu encontrar o homem que conduzia a charrete e ficou sabendo dos detalhes.

Em resumo, uma alça metálica da carroça caiu e atingiu o cavalo no lombo. O animal se assustou e disparou desenfreado rumo à pista. Felizmente, apesar das faíscas que surgiram durante a manobra acidentalmente radical, ninguém se machucou.

Para termos uma ideia da boa notícia que é ninguém ter saído ferido, de 2007 a 2016, segundo traz o York Daily Record, ocorreram cerca de 633 acidentes entre carroças e carros na Pensilvânia. Isso significa uma média de mais de 1,2 por semana, nos quais um total de 23 pessoas morreram.

Família Amish em uma carroça
Família Amish em uma carroça – Imagem: Kipp Teague/Flickr/CC BY-NC-ND 2.0

Leia mais:

O estado americano é onde a maioria das comunidades Amish se encontram. Esse grupo religioso cristão anabatista (uma espécie de ala radical da Reforma Protestante), é conhecido por seus costumes ultraconservadores. Os homens têm o hábito de usar ternos e chapéus pretos, já as mulheres têm a cabeça coberta por um capuz branco e se vestem com um vestido preto.

Os Amish preferem viver afastados do restante da sociedade, não fazendo uso de equipamentos eletrônicos, inclusive telefones e automóveis (veículos mais interessantes para a prática de drifting). Além disso, eles não prestam serviços militares, não pagam tributos como a Segurança Social dos Estados Unidos e não aceitam qualquer forma de assistência do governo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal.

Imagem: David Mark/Pixabay/CC