O acesso à internet via banda larga fixa, o serviço com pior avaliação entre os brasileiros, alcançou um crescimento anual de 11,2%, segundo um levantamento recente realizado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Os dados, que consideram o espaço entre setembro de 2020 e setembro de 2021, revelam um salto de 35,6 milhões para 39,6 milhões de acessos.

publicidade

Entenda por que sua internet banda larga é ruim mesmo com velocidade alta

Nesse período, o grande destaque foi a conexão através de fibra ótica, nicho já responde por 59,2% do mercado de banda larga fixa — em setembro de 2020 essa fatia era de 43,3%.

Em contrapartida, tecnologias mais antigas como o padrão DSL, entregue ao consumidor através de par metálico, segue perdendo espaço, com presença de apenas 12,2%. Rádio e internet via satélite, ocupam 4,5% e 0,9% desse mercado, respectivamente. A internet via cabo coaxial ficou no meio do caminho, com uma presença de 23,3%.

Leia mais:

Dentre as provedoras, a Claro segue como a campeã em banda larga fixa, sendo responsável por 24,6% dos acessos até setembro deste ano. A Vivo ficou com a segunda colocação com 16%, seguida pela Oi com 13,3%. Dentre as gigantes das telecomunicações, a Tim ficou com somente 1,7% dos acessos no segmento.

Por fim, falando especificamente em fibra, a Vivo segue com 18%, a maior fatia do setor. Em segundo está a Oi, com 14,3%, e em terceiro lugar a Brisanet, com 3,4%.

A conexão via rádio agora é dominada pela Sky, que conquistou 9,2% desse mercado. Já a internet via satélite, por sua vez, é majoritariamente da Hughes, que responde por mais de 70% dos acessos por essa tecnologia no país (72,7%).

Via: Telesíntese

Imagem prinicpal: asharkyu/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!