O Facebook está passando por uma série de mudanças nos últimos meses, mas isso não significa que a empresa alterou sua postura em relação às concorrentes. Após o crescimento do Clubhouse, a plataforma de Mark Zuckerberg está lançando um sistema para pagar criadores que façam lives e tentar tirar esses influenciadores da rival.

Como você já pode ter ouvido falar, o Clubhouse é uma rede social que funciona apenas com áudio, com salas de conteúdo ao vivo onde podem haver conversas entre todos os participantes, entre um grupo específico enquanto outros apenas escutam, ou ainda apresentações onde só um participante fala.

publicidade
App Clubhouse aberto em smartphone
Brenda Rocha – Blossom/Shutterstock

Facebook contra Clubhouse

Após a nova rede social conseguir rapidamente atingir um grande número de usuários, seu sistema foi copiado por outras empresas, como o Twitter (com o Espaços) e o Spotify (com os Greenrooms). Claro que o Facebook não ficou de fora e lançou o Live Audio Rooms, que como o nome dá a entender, é exatamente o mesmo recurso utilizado no Clubhouse.

De acordo com o site The Verge, o Facebook está com uma ofensiva para tirar alguns criadores de conteúdo do Clubhouse, principalmente os músicos, e levá-los para sua plataforma. A principal intenção com esse movimento é atrair usuários jovens da rival. Nos últimos anos, o Facebook vem registrando uma queda no número de novos usuários jovens, o que pode se tornar um problema ainda maior para a companhia no futuro.

O Facebook certamente tem uma capacidade financeira maior para pagar influenciadores. Segundo o site, os valores oferecidos podem chegar a US$ 50 mil (algo na faixa de R$ 280 mil em conversão direta). O Clubhouse possui um programa chamado Payments, lançado em abril, que também ajuda a bancar o trabalho de criadores. No entanto, os valores parecem ser bem menores do que os propostos pelo Facebook.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!