Parag Agrawal vai assumir o comando do Twitter após a saída de Jack Dorsey, fundador da plataforma, que está deixando a empresa. Aos 37 anos, o indiano deve se tornar o CEO mais jovem entre as 500 empresas mais valiosas da bolsa de valores dos Estados Unidos, desbancando, inclusive, Mark Zuckerberg, do Facebook, que possui a mesma idade, mas é alguns meses mais velho.

O curioso é que o Twitter não confirmou a data de nascimento de seu novo CEO, mas disse que ele nasceu em 1984 depois de 14 de maio, aniversário de Zuckerberg, o que o torna mais jovem do que o fundador do Facebook (e da recém nomeada Meta).

publicidade

Jack Dorsey confirmou que está deixando o cargo de CEO do Twitter. Em comunicado divulgado nesta segunda-feira (29), o criador da plataforma disse “acreditar que a companhia está pronta para seguir em frente sem seus fundadores”. Aos 45 anos, ele figurava entre os 12 mais jovens da lista.

Quem é o novo CEO do Twitter?

Agrawal trabalha no Twitter desde 2011, quando entrou na empresa como engenheiro de software. Em 2017 ele passou a liderar o setor de tecnologia da empresa e agora foi alçado ao cargo mais alto na hierarquia da rede social. Antes de entrar na companhia, ele passou por outras gigantes como AT&T e Microsoft.

O indiano fez doutorado em Ciência da Computação pela Universidade de Stanford e bacharelado em Ciência da Computação e Engenharia pelo Instituto Indiano de Tecnologia.

Dorsey diz que seu sucessor foi escolhido após um longo processo e que o novo ocupante do cargo tem sue aval. “O conselho realizou um processo rigoroso considerando todas as opções e escolheu Parag por unanimidade. Ele tem sido minha escolha há algum tempo, dado o quão profundamente ele entende a empresa”, explicou.

Leia mais:

“Embora tenha sido há uma década, aqueles dias parecem ontem para mim. Andei no lugar de vocês, vi os altos e baixos, os desafios e obstáculos, as vitórias e os erros. Mas antes e agora, acima de tudo, eu vejo o impacto incrível do Twitter, nosso progresso contínuo e as oportunidades empolgantes à nossa frente”, respondeu Agrawal em agradecimento.

A saída de Dorsey é encarada com surpresa, já que nos últimos anos a plataforma lançou diversos novos recursos e, apesar de nem todos terem tido vida longa (como os Fleets), muitas mudanças parecem terem chegado para ficar, como o Espaços, as ferramentas de monetização e sistemas de doação para criadores.

Essa é foi a segunda passagem dele pela companhia. O empresário ocupou o cargo pela primeira vez por um breve período em 2007, logo após ter fundado a rede social e pouco antes de ser afastado por acionistas em 2008. Após isso, ele conseguiu retornar ao comando após passar meses como CEO interino até convencer o conselho do Twitter de que estava preparado para ocupar o cargo em definitivo.

Em 2020 o cargo de CEO do Twitter de Dorsey balançou após um importante investidor e acionista da rede social, Elliott Management, fazer campanha pela saída do fundador da plataforma. A justificativa era de que o atual ocupante da posição não tinha o preparo para lidar com o crescimento da rede social. Na ocasião, Dorsey conseguiu se segurar na posição.

Via O Globo

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!