Proprietários de modelos Toyota 2018 ou mais recentes terão que pagar para usar o recurso de partida remota dos veículos pelo chaveiro. A montadora está cobrando a assinatura de um de seus pacotes de áudio (Audio Plus ou Premium Audio) para que os chaveiros sejam compatíveis com a funcionalidade.

Esta decisão da Toyota veio à tona no Reddit no mês passado, depois que um usuário nos Estados Unidos percebeu alguns detalhes nos materiais de marketing sobre o Remote Connect (Conexão Remota). O anúncio sugeria que uma assinatura contínua seria necessária para os motoristas poderem ligar seus carros remotamente com o chaveiro.

publicidade

Uma avaliação gratuita do recurso é fornecida no momento em que o comprador adquire seu veículo, mas sua duração depende do pacote de áudio escolhido na hora da compra. Detalhe: apenas alguns modelos da Toyota suportam os pacotes Audio Plus ou Premium Audio, com os quais a avaliação gratuita é oferecida.

Um carro da montadora com Audio Plus fornece gratuidade na partida remota por meio de um chaveiro durante três anos. Já um carro Toyota comprado com Áudio Premium oferece esse tipo de partida remota gratuita por 10 anos. Depois do período de avaliação, os motoristas precisam pagar US$ 8 por mês ou US$ 80 por ano (em nossa moeda, seria um pouco mais de R$ 45 ou de R$ 453 respectivamente) pelo serviço de Conexão Remota completo.

Sem conexão pela internet

Esse recurso de partida remota não é diferente de usar o controle remoto para destravar o carro. Por meio de um transmissor de rádio de curto alcance, o objeto envia ao veículo um sinal criptografado com códigos rotativos. O carro então descriptografa o sinal e executa a ação solicitada, seja para trancar ou destrancar as portas, buzinar ou até mesmo ligar o motor.

A inicialização remota do chaveiro não está vinculada a um aplicativo, nem o carro se comunica necessariamente com quaisquer servidores gerenciados pela Toyota. Ou seja, a questão da cobrança seria diferente se o dispositivo exigisse uma conexão de celular separada ou emparelhada com o telefone do proprietário via bluetooth e utilizasse a conectividade embutida do aplicativo.

Mas este é um chaveiro físico que precisa se comunicar diretamente com o veículo por meio de radiofrequência – nenhuma conexão remota com a Toyota é necessária. A pergunta que fica na mente dos motoristas é: por que essa exigência de assinatura?

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal.