O presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, chamou de “preconceito de gênero” o fato dos filmes do universo cinematográfico da empresa (MCU) não terem muita tração na premiação da Academy of Motion Picture Arts and Sciences – o popular “Oscar”.

“Eu acho que estamos sempre em um déficit [de apresentações no Oscar] por causa do logotipo da Marvel e por causa de um certo preconceito de gênero que com certeza existe. Eu simplesmente amei o fato de que Pantera Negra foi escolhido e teve seu trabalho reconhecido pela grande conquista que ele foi”, disse Feige em entrevista ao Hollywood Reporter.

publicidade

Leia também

Imagem mostra o ator Chadwick Boseman, falecido em 2019, em pré-estreia do filme "Vingadores: Guerra Infinita"
Chadwick Boseman, que protagonizou o filme Pantera Negra, é possivelmente o super herói da Marvel a ter maior reconhecimento pelo Oscar, mas filmes do tipo ainda são uma raridade na premiação (Imagem: Tinseltown/Shutterstock)

Desde o seu início, os filmes da Marvel receberam 19 indicações ao Oscar para 11 filmes – o maior destaque foi para Pantera Negra, citado por Feige e estrelado por Chadwick Boseman, que foi indicado à categoria de Melhor Filme na edição de 2019 da premiação – mesmo ano em que foi vitorioso nas categorias de “Melhor Figurino”, “Melhor Trilha Sonora Original” e “Melhor Direção de Arte”.

Apesar do feito digno de todas as honrarias em Pantera Negra, o MCU é composto de 26 filmes (até agora), ou seja, menos da metade das produções da subsidiária da Disney foi indicada àquela que, para muitos, ainda é considerada a mais prestigiosa das premiações do cinema. Vale lembrar que nenhum filme da empresa, até agora, venceu alguma categoria pertinente à atuação de seu elenco.

Para Feige, embora isso venha de um preconceito contra o gênero “filme de super herói”, aos poucos a academia vai abrindo sua receptividade para as produções da companhia. O executivo cita o exemplo de Shang Chi e a Lenda dos Dez Anéis, onde a maioria da equipe – do elenco à produção – é de origem chinesa, algo que ressoou com bastante força na indústria.

“Muitos fãs dos quadrinhos não sabiam quem era Shang Chi”, disse o presidente. “E mesmo assim, o trabalho feito por Destin [Cretton, diretor], Dave [Callaham, roteirista], Sue [Chan, designer de produção e figurino] e Joel [P. West, compositor] criou algo novo que se conectou com o público. Nós reconhecemos isso, os fãs reconheceram isso, e eu com certeza adoraria que o trabalho duro dessas pessoas em contar essa história fosse reconhecido [pela academia]”.

Atualmente, o MCU está no início do que chama de “Fase 4”, com a estreia de Homem-Aranha: Sem Caminho Para Casa, que chega às telonas em 16 de dezembro de 2021. O Olhar Digital criou um calendário com a nova fase do universo cinematográfico da Marvel, para você se manter em dia com a agenda da empresa. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!