E chegou ao fim a temporada de Yusaku Maezawa, um bilionário japonês do ramo da moda,  e seu assistente de produção Yozo Hirano a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS). Eles – e o cosmonauta Alexander Misurkin – voltaram em segurança à Terra depois de quase 12 dias no espaço filmando e postando vídeos na Internet sobre a experiência.

Ao centro da imagem, o cosmonauta Alexander Misurkin, com o bilionário Yusako Maezawa à sua esquerda (na ponta direita da foto) e, do outro lado, o assistente pessoal de Maezawa, Yozo Hirano. Imagem: NASATV

Segundo o site Space, a espaçonave Soyuz MS-20 pousou com sucesso no domingo (19) por volta das 22h13 EST (00h13 do dia 20, pelo horário de Brasília) no Cazaquistão, após viajar um total de 10,3 milhões de km enquanto completava 189 órbitas da Terra.

publicidade

A aterrissagem assistida por paraquedas marcou o fim da primeira missão de curta duração da Rússia na ISS dedicada exclusivamente a lançar dois participantes de voos espaciais autofinanciados (ou “turistas espaciais“) na mesma espaçonave. 

Até então, os voos tinham apenas um astronauta particular na tripulação e foram programados em torno da troca de uma nova Soyuz por outra que estava ancorada na estação espacial por vários meses.

Leia mais:

Maezawa gravou vlogs para seu canal no YouTube direto da Estação Espacial Internacional

Misurkin, Maezawa e Hirano chegaram à ISS em 8 de dezembro, seis horas após o lançamento do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. Mesmo antes de deixar a Terra, Maezawa começou a compartilhar sua jornada por meio de uma série de vídeos curtos que foram filmados e editados por Hirano e postados no YouTube, no canal oficial de Maezawa.

Esses clipes foram seguidos por 14 vídeos criados no espaço, variando em tópicos de “moda no espaço” a “fazer música no espaço” e “comer lanches em gravidade zero”.

Filmados em japonês, os videoblogs (ou “vlogs”) atraíram um público que variava de algumas centenas de milhares a milhões de espectadores. A postagem mais popular de Maezawa, com 6,6 milhões de visualizações, explicou como ele planejava continuar sua distribuição de dinheiro para aqueles que o seguem nas redes sociais.

“Se você for rico, e rico como eu, acho que deveria contribuir cada vez mais”, disse Maezawa, acrescentando que prefere doar diretamente aos indivíduos do que por meio de organizações. “Por essas razões, tenho dado cerca de 3 bilhões de ienes [cerca de R$148 milhões] nos últimos três anos”.

Os preparativos de retorno começaram na manhã de domingo, várias horas antes de Maezawa, Hirano e Misurkin embarcarem na Soyuz MS-20 e fecharem sua escotilha para começar a viagem para casa. A nave espacial desacoplou do módulo de pesquisa Poisk da estação às 18h50 EST (20h50, horário de Brasília). Três horas depois, a espaçonave fez a reentrada, iniciando o mergulho da cápsula de volta à Terra.

Membros das forças de resgate ajudando a tripulação da espaçonave Soyuz-MS 20 a saírem do módulo após a reentrada bem-sucedida. Imagem: NASATV

As forças de resgate russas foram posicionadas perto do local de pouso para encontrar os passageiros, ajudá-los a sair do módulo de descida da Soyuz e conduzir aos exames médicos iniciais. 

Recorde de número de pessoas no espaço

Misurkin, Maezawa e Hirano seriam então transportados de helicóptero para a cidade de Karaganda, antes de embarcarem em um avião para Star City, na Rússia, e no Centro de Treinamento de Cosmonautas de Gagarin.

De acordo com Maezawa, seu contrato de voo, bem como o de Hirano, foram negociados pela Space Adventures, única empresa até o momento a transportar seus clientes para a ISS. Antes da Soyuz MS-20, a Space Adventures organizou oito voos para sete astronautas autofinanciados (um voou duas vezes).

Os três tripulantes da missão ajudaram a estabelecer um novo recorde para o maior número de pessoas no espaço ao mesmo tempo. Durante os poucos minutos que o terceiro voo tripulado da Blue Origin esteve no espaço no último dia 11, havia 19 pessoas fora do planeta: os três membros da tripulação do Soyuz MS-20, a tripulação da Expedição 66, de sete pessoas, na ISS, os três taikonautas da missão Shenzhou-13 na estação espacial da China e os seis passageiros a bordo da missão New Shepard 19.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!