A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), confirmou nesta segunda-feira (20) o primeiro caso da variante Ômicron da Covid-19 na cidade. O caso é de uma pessoa que veio do exterior e não foi confirmada transmissão local da cepa.

De acordo com a Fiocruz, o caso é de uma mulher de 27 anos vinda de Chicago, nos Estados Unidos, que compareceu a um hospital na segunda-feira da semana passada (13), com sintomas da doença. Ela havia acabado de chegar ao país.

publicidade

A mulher está com sintomas leves e em isolamento. Ninguém que teve contato com ela testou positivo para Covid-19. Ela já está com as duas doses da vacina desde março, mas não recebeu reforço.

Variante Ômicron no Rio

O teste PCR foi feito no Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels e encaminhado para a Fiocruz para o sequenciamento que detectou a variante Ômicron. Os protocolos de segurança permanecem o mesmo na capital carioca.

Leia mais:

O uso de máscaras na cidade passou a ser opcional desde o dia 17 de novembro. A apresentação de comprovante de vacinação segue obrigatória. Quem tem entre 15 e 60 anos precisa apresentar o comprovante das duas doses ou da dose única (no caso da Janssen). Idosos com mais de 60 precisam ainda mostrar o comprovante da dose de reforço. Os certificados são necessários para frequentar esses estabelecimentos.

O prefeito Eduardo Paes destacou que o uso de máscaras contra Covid-19 segue obrigatório em locais fechados e que o acessório passa a ser opcional em ambientes abertos. “O [decreto da prefeitura] libera o uso de máscaras em espaços públicos. Não obriga ninguém a não usar. Quem gosta e quer usar máscara, não há proibição nenhuma”, explicou durante uma live.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!