As mudanças climáticas e o aumento da temperatura do planeta devem causar um crescimento no número de casos de pedras nos rins nas próximas décadas. Segundo pesquisadores do Hospital Infantil da Filadélfia, nos Estados Unidos, isso deve acontecer mesmo com uma redução da emissão de gases do efeito estufa.

Com base em dados coletados no estado da Carolina do Sul, também nos EUA, os humanos terão ainda mais pedras nos rins se nenhuma ação for tomada para frear as mudanças climáticas. A estimativa é que o sistema de saúde estadual tenha um aumento de custo anual entre US$ 57 e US$ 99 milhões nos próximos 70 anos.

publicidade

“Nossa análise sugere que um planeta em aquecimento provavelmente causará um aumento da carga de doença renal de pedra nos sistemas de saúde”, declarou o urologista pediátrico e autor principal do estudo, Gregory Tasian.

Relação já era conhecida

Pesquisas anteriores já apontavam que altas temperaturas aumentavam significativamente o risco de desenvolvimento de pedras nos rins. Porém, essa é a primeira vez que um estudo relaciona as mudanças climáticas com um possível aumento dessa condição no futuro.

Para realizar o estudo, os pesquisadores primeiro determinaram uma relação entre as temperaturas médias diárias e a incidência de pedras nos rins no estado da Carolina do Sul entre 1997 e 2014. Com esses dados em mãos, eles fizeram um cálculo relacionando o número de novos casos e os custos até 2089.

Leia mais:

Durante os estudos, os pesquisadores desenharam dois cenários, um em que as matrizes energéticas sejam trocadas para outras com emissões mais baixas, mercado de carbono e expansão de áreas florestais. O segundo representa um futuro sem redução da emissão de gases do efeito estufa.

Dois cenários possíveis

Pesquisadores desenharam dois cenários possíveis para os próximos 70 anos. Imagem: Quality Stock Arts – Shutterstock

No primeiro, é projetado um aumento médio de 2,3°C na temperatura média, enquanto o segundo projeta um aumento médio de 3,6°C. São esses cenários que demonstram quanto os custos para os sistemas de saúde devem crescer nos próximos 70 anos por conta do aumento de casos de pedras nos rins.

“Com a mudança climática, não costumamos falar sobre o impacto na saúde humana, especialmente quando se trata de crianças”, disse Taisan. “Mas um planeta em aquecimento terá efeitos significativos na saúde humana”, completou o pesquisador.

Via: Eurekalert

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!