A Espanha confirmou nesta segunda-feira (17) que vai adotar em breve medidas mais duras para regular as propagandas desenfreadas sobre criptomoedas, impulsionadas no país principalmente por influenciadores nas redes sociais.

A ideia é que a ‘Comissão Nacional do Mercado de Valores’ (CNMV), o órgão que supervisiona o mercado espanhol, autorize a produção de campanhas em massa que informem a população sobre os riscos de investir nos criptoativos sem conhecimento prévio — um nicho que vale trilhões de dólares e chama a atenção dos reguladores por todo o mundo.

publicidade

Em seu boletim oficial, o governo espanhol estabelece que anunciantes e empresas que comercializam moedas digitais terão que informar à CNMV com pelo menos 10 dias de antecedência qual será o conteúdo de todas as campanhas que possam alcançar um público igual ou superior a 100 mil pessoas.

A nova regra já começa a valer em meados de fevereiro e permitirá que as autoridades monitorem todos os anúncios que envolvam ativos digitais. 

Leia mais:

Para os influenciadores com mais de 100 mil seguidores que promovem criptoativos, o comunicado diz que será preciso notificar o órgão de vigilância sobre postagens promocionais, que devem sempre alertar sobre os riscos envolvidos em investir no mercado de criptomoedas.

Por fim, vale lembrar que a CNMV já repreendeu recentemente o jogador de futebol Andrés Iniesta depois de promover a corretora de criptomoedas Binance em suas contas pessoais do Twitter e Instagram.

O tuíte postado no dia 24 de novembro do ano passado diz “estou aprendendo como começar nas criptomoedas com a Binance”. Segundo as autoridades, Iniesta deveria estar “completamente informado” sobre as criptomoedas antes de realizar ou recomendar qualquer investimento nelas.

Via: Reuters

Celebridades foram processadas por promover moeda digital nos EUA

Um investidor norte-americano está processando a socialite Kim Kardashian, o boxeador Floyd Mayweather e o ex-jogador da NBA, Paul Pierce pela suposta promoção da criptomoeda Ethereum Max (EMAX).

Segundo a denúncia, as celebridades conspiraram com os cofundadores do criptoativo, Steve Gentile e Giovanni Perone, para aumentar o preço do token e depois descartá-lo. Saiba mais sobre o caso aqui.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!