A Intel anunciou nesta sexta-feira (21) que vai investir US$ 100 bilhões (mais de R$ 542 bilhões na cotação atual) na construção do que a empresa chamou de “maior complexo de fabricação de chips do mundo”. 

A estratégia visa aumentar a capacidade de manufatura na categoria em meio a escassez de semicondutores no mundo, que afeta setores como a indústria automotiva e de smartphones.

publicidade
Imagem da logomarca da Intel em letra caixa na fachada de um prédio.
Imagem: jejim/Shutterstock

Segundo o atual CEO da empresa, Pat Gelsinger, a novidade também chega para tentar restaurar o domínio da Intel no segmento e, por consequência, diminuir a dependência dos Estados Unidos de fazer negócios com fabricantes asiáticos, que atualmente ainda detém uma sólida participação no mercado de componentes eletrônicos.

O local escolhido para as novas instalações foi a cidade de New Albany, que fica no estado de Ohio. De início, a empresa vai destinar US$ 20 bilhões para o projeto. Gelsinger espera que a iniciativa crie pelo menos 3 mil vagas de emprego. 

Como a ideia da Intel é expandir o negócio para oito unidades no mesmo local, o investimento chegará na casa dos US$ 100 bilhões nos próximos anos.

Veja também

O executivo revelou que a região, inclusive, já ganhou o apelido de “silicon heartland” (algo como ‘centro do silício’ em tradução livre), e será “o maior local de fabricação de semicondutores do planeta”.

A má notícia é que os planos atuais não devem ajudar a aliviar a crise dos chips de imediato, já que esses complexos levam anos para serem construídos. Por isso, Gelsinger também reforçou que espera que a escassez de peças persista até 2023.

As construções em Ohio devem começar só no final de 2022, com previsão de início de operação para o ano de 2025.

Samsung é a maior fornecedora de chips do mercado

Vale lembrar que a Intel perdeu o primeiro lugar de fornecedor de chips no ano passado para a sul-coreana Samsung, caindo para o segundo lugar, segundo os dados da Gartner.

Como parte de seu plano de recuperação, a companhia também inaugurou duas fábricas no estado do Arizona em setembro. Por fim, Gelsinger também disse à Reuters que espera anunciar outra grande fábrica na Europa já nos próximos meses.

Via: Reuters

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!