O Mercado Livre anunciou novos negócios nesta quinta-feira (20). O gigante do e-commerce comprou uma parcela de participação no grupo 2TM, empresa que controla a exchange de criptomoedas Mercado Bitcoin, e também investiu na Paxos, a responsável pelas operações de criptoativos por meio do Mercado Pago (a plataforma de pagamentos do Mercado Livre).

Vale destacar que o Mercado Bitcoin é um dos nomes mais relevantes quando o assunto é a compra e venda de criptomoedas na América Latina, já a Paxos é um dos principais parceiros do Mercado Livre na região em sua nova empreitada no mundo dos ativos digitais. 

publicidade
Mercado Livre compra parcela da exchange Mercado Bitcoin e da Paxos, reforçando sua aposta nos ativos digitais
O Mercado Bitcoin movimentou mais de R$ 40 bilhões em criptomoedas em 2021. Imagem: astro boie/Shutterstock

Desde dezembro, através dessa parceria, o Mercado Pagooferece aos brasileiros o acesso a transações em criptomoedas (Bitcoin, Ethereum e stablecoin USDP).

Apesar de não divulgar os valores das operações, a estratégia reforça o interesse da companhia em incentivar o uso das criptomoedas na sua plataforma.

Veja também

Mercado Livre já acompanhava o mercado de criptoativos

Antes de colocar os seus planos em prática, o Mercado Livre revela que já acompanhava a evolução dos criptoativos e de tecnologias blockchain em todo o mundo. Logo, as parcerias e investimentos no segmento são mais um exemplo do interesse da companhia nesse ecossistema.

É o que comenta André Chaves, vice-presidente sênior de Estratégia e Desenvolvimento Corporativo do Mercado Livre para América Latina, onde a empresa opera em 18 países.

“Estamos avaliando ativamente as várias inovações e oportunidades em torno deste mercado com o objetivo de ser um participante central dessa disrupção. As criptomoedas e a tecnologia blockchain representam um fenômeno único, global e coletivo que quebra barreiras e cria um ambiente aberto e nivelado para que todos os consumidores alcancem o empoderamento econômico, o que está muito alinhado com nossa missão como empresa”.

“A 2TM e a Paxos compartilham da nossa visão e convicção para continuar inovando para oferecer soluções que melhorem a vida das pessoas, gerem valor e impulsionem o desenvolvimento de nossa região. Queremos que todos possam acessar o mercado de criptomoedas de forma simples e transparente”,  finaliza André.

Sobre o negócio, Daniel Cunha, vice-presidente executivo de Desenvolvimento Corporativo do Grupo 2TM, declarou.

“Estamos empolgados pelo Mercado Livre juntar-se à 2TM e Mercado Bitcoin como acionista. Como um ator importante nas indústrias de tecnologia e serviços financeiros da América Latina, o Mercado Livre pode ter um impacto significativo no desenvolvimento futuro de criptomoedas e blockchain na região”.

Por fim, o chefe de Estratégia da Paxos, Walter Hessert, acrescentou que o Mercado Livre foi a primeira grande empresa a oferecer o acesso a criptomoedas e stablecoin aos usuários no Brasil. “Esse investimento na Paxos é um sinal forte da dedicação da companhia para liderar a adoção de ativos digitais, em larga escala, por toda América Latina”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!