O relatório anual da Sociedade Americana de Câncer (ACS) apontou que as taxas de mortalidade por câncer caíram bastante nos últimos 30 anos. Segundo os dados do grupo, o número de mortes por câncer caiu 32%, em relação a maior taxa histórica, entre 1991 e 2019.

Ao que parece, o declínio resulta de uma queda no número de mortes por câncer de pulmão. O relatório descobriu que as pessoas estão vivendo mais após o diagnóstico de tumores pulmonares. Isso acontece por conta da popularização de mecanismos de diagnóstico da doença em estágios iniciais.

Diminuição do tabagismo

Queda no número de casos de câncer de pulmão está ligado à diminuição do tabagismo. Crédito: Triple_D Studio/Shutterstock

“A aceleração do declínio na taxa de mortalidade por câncer mostra o poder da prevenção, triagem, diagnóstico precoce, tratamento e nosso potencial geral de nos aproximarmos de um mundo sem câncer”, declarou a ACS por meio de um comunicado à imprensa.

Outro motivo para a queda no número de mortes por câncer no pulmão é a diminuição do tabagismo no mundo, principalmente nos Estados Unidos. Portanto, faz sentido pensar que com menos gente fumando, haverá menos morte por câncer.

publicidade

Dados pré-pandemia

Contudo, o relatório da ACS não levou em conta o impacto da pandemia da Covid-19, que fez com que muitas pessoas adiassem consultas médicas de rotina. Isso acontece porque os dados têm como base as informações de diagnósticos de câncer até 2018 e de mortes pela doença até 2019.

A taxa de mortalidade por câncer variou bastante a depender de aspectos como raça e nível socioeconômico. Pacientes pretos, por exemplo, tiveram uma taxa de sobrevida, em média, cinco anos menor do os pacientes brancos. As mulheres também morreram mais, independente da raça.

Leia mais:

O câncer ainda é umas das principais causas de morte no mundo, atrás apenas de doenças cardíacas e, nos últimos dois anos, da Covid-19. Porém, saber que as mortes pela doença estão caindo e os tratamentos avançando, certamente é algo positivo.

Via: Futurism

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!