Financiado pela Nordic Innovation, instituição público-privada mantida pelos cinco países da Escandinávia (Noruega, Finlândia, Suécia, Islândia e Dinamarca), o projeto Nordic Green Ammonia Powered Ship (NoGaps) quer lançar o primeiro navio movido a amônia do mundo.

De acordo com o projeto, amparado por um consórcio que conta com a participação de várias empresas da região nórdica, os motores a amônia devem ser entregues até 2024 e, com isso, a planta da embarcação ser concluída no fim do mesmo ano. A partir daí, se tudo correr como planejado, o navio a amônia — que também serviria para transporte da matéria-prima, utilizada na fabricação de fertilizantes agrícolas, fibras e plásticos, entre outros produtos — entraria em serviço por volta de 2025.

Vídeo relacionado

Inicialmente, a Nordic Innovation planejara financiar o projeto por um ano em 2020. No entanto, após os estudos do conceito revelarem potencial, a instituição estendeu o vínculo por um período adicional de 24 meses. Nesta segunda fase, o foco será em requisitos de segurança, eficiência energética, tamanho e localização ideal do tanque.

A Nogaps projeta ainda um plano de grande escala na Escandinávia que visa fomentar infraestrutura e ambiente financeiro para o avanço do transporte movido a amônia. Nesse sentido, o projeto conta com apoio de empresas de renome no setor como Yara (petroquímica norueguesa), Wartsila (fornecedora de equipamentos navais finlandesa) e Man Energy Solutions (construtora de motores alemã).

publicidade

Motorização a amônia: faz sentido?

Embora inicialmente construir um navio a amônia soe excêntrico, essa matéria-prima é uma das principais opções de combustível alternativo consideradas pela indústria marítima. No presente, estima-se que, em 2050, a amônia responderá por cerca de 45% da demanda global do transporte marítimo em 2050. E por conta disso, os participantes do setor vêm trabalhando duro para desenvolver tecnologias viáveis de propulsão e otimizar suas estratégias de descarbonização.

O Nogaps também não é o único projeto dedicado aos navios a amônia. Uma subsidiária da Sembcorp Marine, companhia naval com sede em Singapura, trabalha num projeto semelhante para o Grieg Maritime Group. O navio — chamado de MS Green Ammonia — tem entrega prevista para 2024.

publicidade

Via AutoEvolution

Crédito para imagem principal: Evannovostro/Shutterstock (imagem ilustrativa de um cargueiro na Noruega)

publicidade

Leia também:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!