Duas oportunidades de firmar parceria com a Nasa pretendem incentivar empresas a apresentarem novas tecnologias espaciais. Uma delas oferece um total de até US$200 milhões (o que corresponde a mais de R$1 bilhão).

Através do programa Tipping Point, a agência busca apoiar financeiramente projetos que possam promover o crescimento das capacidades espaciais comerciais e beneficiar suas futuras missões. 

publicidade
Imagem: Gorodenkoff / Shutterstock

Além disso, a Nasa também está oferecendo às empresas a chance de trabalhar com especialistas da agência ou usar suas instalações para concluir seu trabalho em uma relação colaborativa.

“O investimento e o apoio da Nasa neste estágio crucial do desenvolvimento podem ser a chave para, finalmente, trazer novas tecnologias ao mercado”, disse o administrador da agência, Bill Nelson. “As parcerias público-privadas estabelecidas por meio dessas oportunidades combinarão recursos de agências com contribuições do setor, um benefício que desbloqueará novas ideias para avançar como vivemos e trabalhamos no espaço, proporcionando maior valor ao povo americano”.

Programas de incentivo da Nasa focam em missões lunares e na órbita terrestre

Essas oportunidades se concentram no desenvolvimento de tecnologia para infraestrutura espacial focada em missões para a Lua e o espaço próximo à Terra. Propostas selecionadas para trabalhar com nosso satélite natural podem incluir infraestrutura para distribuição de energia na superfície lunar, soluções para o uso de recursos lunares ou construção autônoma — componentes-chave para exploração lunar de longo prazo sob o programa Artemis

De acordo com a agência, também serão consideradas propostas de infraestrutura e capacidades na órbita da Terra – que podem variar de ferramentas de pesquisa climática à fabricação no espaço e propulsão avançada.

“Forjar fortes parcerias com a economia espacial comercial é fundamental para impulsionar a exploração espacial de nossa nação cada vez mais rápido”, disse Jim Reuter, administrador associado da Direção de Missão de Tecnologia Espacial (STMD) na sede da Nasa em Washington, que gerencia as novas oportunidades. “Estou ansioso pela nova lista de parcerias público-privadas que virão dessas novas oportunidades.”

Além da concessão de prêmios em dinheiro a várias empresas, o projeto Tipping Point também inclui incentivos para pequenas empresas, permitindo que startups com menos de 500 funcionários paguem menos pelo custo do desenvolvimento da tecnologia.

Leia mais:

“Um Acordo de Lei Espacial financiado fornece mais flexibilidade para parceiros comerciais em propriedade intelectual, contribuição do setor privado e requisitos contábeis”, disse LK Kubendran, líder da STMD no Tipping Point e no programa Oportunidades de Colaboração.

Mais de meio bilhão de dólares foram concedidos a 50 projetos desde que a Nasa anunciou a primeira oportunidade de Tipping Point em 2015. Tecnologias espaciais desenvolvidas graças a esse financiamento agora fazem parte dos planos atuais e missões futuras, que incluem:

  • O Space Infrastructure Dexterous Robot (SIDR) da Maxar, que será usado a bordo da OSAM-1 (On-orbit Servicing, Assembly and Manufacturing Mission-1, algo como “Missão 1 de Manutenção, Montagem e Manufatura em Órbita”) da Nasa, que demonstrará a montagem no espaço de uma antena de comunicação;
  • o propulsor Hydros da Tethers Unlimited, que voou em um cubeSat na missão de demonstração de tecnologia Pathfinder da Nasa para demonstrar o uso de água líquida como combustível no espaço;
  • duas tecnologias estarão a bordo do segundo voo da empresa Intuitive Machines para a Lua sob a iniciativa Commercial Lunar Payload Services: o sistema de comunicações lunar LTE/4G da Nokia of America Corporation e o robô funil da Intuitive Machines.

O programa Oportunidades de Colaboração permite que as empresas usem as instalações e a experiência da Nasa para ajudar no desenvolvimento de tecnologia sem um prêmio em dinheiro.

Mais informações sobre os investimentos da Nasa em tecnologia estão disponíveis online. O prazo para apresentação das propostas iniciais é até 31 de março. As empresas interessadas em enviar propostas também podem participar de uma sessão de informações do setor em 28 de fevereiro. Saiba detalhes sobre o evento aqui.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!