A empresa de consultoria Institutional Shareholder Services (ISS) enviou uma carta aos acionistas da Apple solicitando que se posicionem contra o bônus de US$ 75 milhões, oferecido a Tim Cook no ano passado. No comunicado, o ISS cita “preocupações significativas” com a quantia e o formato em que o pacote será pago. 

O CEO da companhia, cujo patrimônio líquido ultrapassa a casa de US$ 1 bilhão, receberá parte do pagamento em ações da empresa de Cupertino.

publicidade
Fachada de uma das lojas da Apple. A empresa é comandada pelo CEO Tim Cook
Apple tem reunião marcada com os acionistas da empresa na primeira semana de março Imagem: 360b/Shutterstock

O pacote inclui, por exemplo, US$ 630 mil destinados para gastos com segurança e outros US$ 712,5 mil para uso de um jato particular, o que, segundo o ISS, “excede significativamente” os custos de outras empresas concorrentes.

Leia mais:

Tim Cook ganhou quase US$ 99 milhões no ano passado

Em 2021, Cook recebeu cerca de US$ 3 milhões em salários, US$ 82,3 milhões em ações, US$ 12 milhões por atingir as metas da Apple e US$ 1,4 milhão para uso em viagens. Ao todo, Cook ganhou praticamente US$ 99 milhões em 2021.

Com comparativo, o executivo da Maçã obteve US$ 14,8 milhões em 2020. Ainda segundo o ISS, seu salário é 1.447 vezes maior do que o pagamento de um funcionário que ocupa um cargo médio na Apple.

Tim Cook, que fala abertamente sobre questões de igualdade e direitos humanos, doou de forma anônima mais de US$ 10 milhões em ações da Apple para caridade em 2021, revela um documento da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC).

Por fim, vale ressaltar que a Apple realizará a sua reunião anual junto aos acionistas na primeira semana de março. Na reunião do ano passado, 95% deles apoiaram o programa de remuneração da empresa.

Via: BBC, Reuters

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!