Ciência e Espaço

Helicóptero Ingenuity recupera capacidade de comunicação após apagão

Por Flavia Correia, editado por André Lucena
10/05/22 12h58, atualizada em 10/05/22 14h01

Imagem: Mike Mareen - Shutterstock

Depois de ter perdido uma chamada programada com o helicóptero Ingenuity, em Marte, o Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da NASA anunciou que a falha já foi corrigida e que o drone recuperou sua capacidade de comunicação.

Segundo o JPL, o contato foi restabelecido dois dias depois de detectado o problema. Engenheiros sugerem que o helicóptero pode ter entrado em um estado de baixa potência devido a uma combinação de altos níveis de poeira na atmosfera e baixas temperaturas locais. 

Esta imagem do helicóptero Ingenuity da NASA foi tirada pelo instrumento Mastcam-Z do rover Perseverance no “Aeródromo D” (o quarto aeródromo), a leste da unidade geológica Séítah. Créditos: NASA/JPL-Caltech/ASU/MSSS

A situação tornou o equipamento movido a energia solar incapaz de se comunicar com sua estação base, o rover Perseverance, que envia as informações da missão para a Terra via satélite.

“A poeira diminui a quantidade de luz solar atingindo os painéis solares, reduzindo a capacidade do Ingenuity de recarregar suas seis baterias de íons de lítio”, diz o comunicado do JPL. “Quando o estado de carga da bateria caiu abaixo de um limite inferior, a matriz de portões programáveis de campo do helicóptero (FPGA) foi desligada”.

Configurações do Ingenuity foram adaptadas após extensão da missão

Recentemente, o helicóptero obteve aprovação para estender sua missão até, pelo menos, setembro deste ano. Com 28 voos no currículo, ele avançou consideravelmente em relação ao seu plano inicial de cinco excursões desde que pousou na superfície marciana, em fevereiro de 2021, junto com o Perseverance. 

Segundo a NASA, as rotações por voo das hélices foram aumentadas em setembro passado para enfrentar a diminuição da densidade atmosférica causada pelas mudanças sazonais na Cratera Jezero, a área de pouso da missão em Marte.

A matriz solar do Ingenuity foi prejudicada pela poeira marciana, não conseguindo recarregar as baterias do helicóptero. Imagem: NASA/JPL-Caltech.

Até agora, o plano funcionou bem. O helicóptero de 1,8 kg acumulou um total de 6,9 quilômetros de distância de voo e agora está servindo como um explorador para atividades do Perseverance à medida que o rover avança em um antigo delta em busca de potenciais sinais de vida marciana. 

Em seu 26º voo, no fim do mês passado, o Ingenuity até tirou fotos de seu sistema de pouso descartado, para ajudar os engenheiros a planejar futuras missões.

No entanto, o helicóptero continua lutando contra a poeira, as mudanças sazonais e as condições ambientais não previstas em seu plano original de missão, o que significa que ele enfrentará mais obstáculos na continuidade de seus voos nos próximos meses.

Relógio do helicóptero perdeu a sincronia com o relógio do rover

Crucial para garantir que o Ingenuity permaneça operacional, a FPGA tem a função de controlar a energia dos elementos aviônicos e aquecedores operacionais, visando manter o drone ativo durante as noites frias marcianas. Também é responsável pelo controle do tempo da espaçonave, inclusive para chamadas agendadas com o rover.

Os controladores suspeitam que depois que acabou a energia da FGPA, o que aconteceu durante a noite, o relógio do helicóptero reiniciou e os aquecedores se desligaram.

“Quando o Sol se levantou na manhã seguinte, e a matriz solar começou a carregar as baterias, o relógio do helicóptero não estava mais em sincronia com o relógio a bordo do rover”, explicou o JPL. “Resumidamente, quando o Ingenuity pensou que era hora de contatar o Perseverance, a estação base do rover não estava ouvindo”.

Leia mais:

Para tentar contatar o drone novamente, na última quinta-feira (5), os engenheiros enviaram comandos para o rover Perseverance para ouvir o sinal por quase um sol inteiro (como é chamado o dia marciano).

Finalmente, por volta das 11h45 da manhã, na hora local de Marte, os primeiros sinais do Ingenuity foram captados, ainda que de forma limitada, mas clara o suficiente para atestar a saúde do equipamento.

“A ligação de rádio entre o Ingenuity e o Perseverance era estável, as temperaturas das naves espaciais estavam dentro da expectativa, a matriz solar estava recarregando a bateria a uma taxa esperada e a bateria estava saudável, contendo 41% de uma carga completa”, diz o comunicado.

Mudança de tática para garantir continuidade da missão em Marte

Em um primeiro momento, o problema foi resolvido, mas a poeira continuará sendo uma ameaça persistente para a missão e tornará mais difícil recarregar as baterias para manter os aquecedores e o relógio funcionando durante a noite. 

Segundo o JPL, nos três sóis seguintes à detecção do problema, o helicóptero ligou seus aquecedores sempre que as temperaturas da bateria eram inferiores a -15ºC. No entanto, os engenheiros temem que, se essa abordagem continuar, a bateria não seja capaz de manter os aquecedores funcionando durante toda a noite.

Então, eles optaram por outra tática. Um novo conjunto de comandos mudou o ponto em que a bateria liga, para -40ºC. O helicóptero também será encarregado de desligar imediatamente, em vez de usar a carga reserva da bateria.

“A equipe espera que essa estratégia permita que a bateria retenha qualquer carga coletada durante o dia. Os engenheiros do Ingenuity esperam que, depois de vários dias da matriz do helicóptero, a bateria tenha chegado a um ponto em que a espaçonave possa retornar às operações normais”, disse a equipe.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags