Depois de concluir sua investigação da quarta maior lua de Júpiter, a missão Europa Clipper terminará em um “acidente intencional”. Segundo a NASA divulgou recentemente, a espaçonave vai colidir com Ganimedes ou Calisto, os dois maiores satélites naturais jovianos.

Segundo o planejamento inicial, a sonda finalizaria sua missão caindo sobre o maior planeta do Sistema Solar. No entanto, os cientistas repensaram estrategicamente e optaram por mudar o ponto de despojo. “O alvo de descarte era Júpiter, mas será mais eficiente – e economiza combustível – se entrarmos em Ganimedes e Calisto”, disse Bob Pappalardo, em uma convenção do Grupo de Avaliação de Planetas Externos (OPAG) da NASA.

A sonda Europa Clipper está prevista para ser lançada em 2024, para uma missão de investigação da quarta maior lua de Júpiter. Imagem: NASA

A mudança no local de descarte é uma das várias medidas de economia de orçamento tomadas no projeto mais recente do cronograma da missão Europa Clipper. Outra é a redução dos sobrevoos da espaçonave sobre a lua Europa, de 53 para 49, e sem qualquer possibilidade de extensão.

Dos dois alvos em debate, Ganimedes está em primeiro lugar, em razão de suas potenciais implicações científicas. “Impactar Ganimedes em vez de Calisto tem o benefício adicional do potencial para a ciência sinérgica com o JUICE”, disse Pappalardo, referindo-se à missão Jupiter Icy Moons Explorer, da Agência Espacial Europeia (ESA), que está programada para ser lançada em 2023 para investigar as três luas galileanas geladas, Io, Calisto e Ganimedes, tendo a última como seu objeto de estudo principal.

publicidade

Leia mais:

“Se a missão JUICE ainda estiver na órbita de Ganimedes no momento da eliminação da sonda Clipper, há o potencial para os instrumentos JUICE observarem esse impacto e aprenderem sobre as propriedades de Ganimedes dessa maneira”, disse Pappalardo.

A sonda Europa Clipper não será a primeira espaçonave no sistema Júpiter a ser intencionalmente destruída no final da missão. Em 2003, a sonda Galileu, também da NASA, foi programada para cair em Júpiter devido ao risco de colidir com Europa, que, a missão havia descoberto, poderia ter as condições certas para suportar a vida

Desde então, diversas naves espaciais foram intencionalmente destruídas, seja pelo impacto ou desintegração em uma atmosfera, muitas vezes para proteger ambientes potencialmente de suporte à vida, como foi o caso da decisão tomada em relação à sonda Galileu.

Com lançamento previsto para 2024, a sonda Europa Clipper pode ter o local de descarte modificado novamente com base em informações coletadas pela própria espaçonave durante a missão. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!