A corretora de criptomoedas Voyager Digital entrou com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos. O pedido, protocolado na terça-feira (5), ocorre alguns dias depois da falência do fundo Three Arrows Capital, que semanas atrás deu um calote na corretora.

Em comunicado, a Voyager Digital diz possuir cerca de US$ 1,3 bilhão (em torno de R$ 7,1 bilhões) em criptoativos na plataforma, US$ 110 milhões (R$ 598 milhões) em dinheiro físico e US$ 350 milhões (R$ 1,9 bilhão) retidos em contas FBO para clientes. A dívida do Three Arrows, diz a corretora, é de mais de US$ 650 milhões (aproximadamente R$ 3,5 bilhões).

publicidade

O CEO Stephen Ehrlich atribui as dificuldades financeiras à “prolongada volatilidade e contágio nos mercados de criptomoedas”, bem como o calote do Three Arrows. “O processo do capítulo 11 fornece um mecanismo eficiente e justo para maximizar a recuperação”, disse o executivo.

Leia mais:

Nos EUA, as empresas recorrem ao pedido de proteção no capítulo 11 da Lei das Falências para reorganizar dívidas e manter a operação.

A Voyager Digital chegou a delinear um curso de ação no comunicado de imprensa, afirmando que dará aos clientes “uma combinação” de criptomoedas depositadas em contas, fundos recuperados do Three Arrows, ações e tokens Voyager (que atualmente valem US$ 0,21 cada).

A empresa afirma que os clientes com depósitos em dólares só recuperarão o acesso após a conclusão do processo de reconciliação e prevenção de fraudes no Metropolitan Commercial Bank. O plano ainda precisa ser aprovado.

O pedido de falência da Voyager Digital é mais um capítulo na derrocada das empresas de criptomoedas nas últimas semanas. Antes de Voyager e Three Arrows, Babel Finance e Celsius interromperam saques e depósitos de clientes em meados de junho por conta da volatilidade no mercado.

Crédito da imagem principal: Sergey Kolesnikov/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!