A pequena espaçonave CAPSTONE, da NASA, atingiu outro obstáculo em seu longo caminho para a lua. Perto do final de grande queima de motor na quinta-feira (8), a sonda lunar de 25 kg enfrentou anomalia que colocou a sonda em “modo seguro” de proteção, disseram membros da equipe da missão.

A falha “resultou nas taxas de atitude (orientação] do veículo crescendo além da capacidade das rodas de reação a bordo para controlar e combater”, escreveram representantes da empresa do Colorado Advanced Space, que opera a missão CAPSTONE para a NASA.

Leia mais:

“O veículo estava tentando se comunicar com o solo por aproximadamente 24 horas antes de qualquer telemetria ser recuperada”, acrescentaram. “No ponto de recuperação, a espaçonave não estava em configuração estável, não tinha energia positiva e o sistema estava passando por reinicializações periódicas.”

publicidade

Os membros da equipe da CAPSTONE têm trabalhado sem parar desde então para lidar com o problema ainda misterioso, de acordo com a atualização, e fizeram algum progresso. Por exemplo, o time reconfigurou o “estado operacional” da espaçonave, ajudando a estabilizar a situação.

A CAPSTONE agora também é positivo em termos de energia, o que significa que seus painéis solares estão gerando mais energia do que a sonda está consumindo. A equipe da missão continua trabalhando para diagnosticar o problema, “melhorar a situação térmica” de alguns dos subsistemas da espaçonave e se preparar para próxima operação de queda.

Animação simula a órbita do CubeSat CAPSTONE, da NASA. Créditos: Ilustração da NASA/Daniel Rutter

“Uma queda bem-sucedida fará com que o veículo retome o controle de sua orientação, orientando os painéis solares para o sol para carregar totalmente as baterias da energia usada durante a queda”, afirma o texto. “A espaçonave então se orientará para o solo e aguardará mais instruções. Essas operações de recuperação serão avaliadas nos próximos dias.”

Entenda a CAPSTONE

A CAPSTONE, que tem aproximadamente o tamanho de um forno de micro-ondas, foi lançada no topo de um foguete Rocket Lab Electron em 28 de junho pela estação espacial Gateway da NASA nos próximos anos.

A espaçonave verificará a suposta estabilidade do NRHO antes da chegada do Gateway, parte fundamental do programa lunar Artemis. O cubesat também conduzirá experimentos de navegação e comunicação, alguns deles em cooperação com o Orbitador Lunar de Reconhecimento (LRO) da NASA.

A jornada da CAPSTONE é longa. Ela não está programada para chegar ao seu destino lunar até 13 de novembro. A queima do motor de quinta-feira ajudou a mantê-la no alvo para essa data de chegada.

Como a anomalia ocorreu perto do final da manobra, parece que a CAPSTONE permanece em seu curso designado, de acordo com a atualização de segunda-feira. A CAPSTONE já lutou contra outra anomalia anteriormente: Escureceu logo após a implantação do ônibus espacial Photon da Rocket Lab em 4 de julho.

A equipe da missão conseguiu corrigir esse problema, um dia depois, que foi causado por comando formatado incorretamente.

Via Space.com

Imagem destacada: Daniel Rutter/NASA

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!